QUERO FALAR COM CONSULTOR

Qual a diferença entre Tef e Pos?

O que é Tef?

O Tef é um tipo de plataforma capaz de integrar o sistema e automação comercial de uma empresa com os demais negócio que usam o cartão de crédito como forma de pagamento.

Graças a isso, é possível fazer com que os pagamentos sejam feitos por chips eletrônicos ou criptografia de tarja preta.  

Esse tipo de sistema é muito comum em estabelecimentos que trabalham com um fluxo alto de transações durante o dia a dia.

E não é para menos, o Tef garante um processo de gestão e controle financeiro muito mais fácil e simples, o que deixa muitos clientes satisfeitos.

Uma outra vantagem dele é o número de bandeiras que consegue abranger, o que torna a experiência da cliente muito mais satisfatória.

O que é POS?

Já o POS, que também é conhecido como Point of Sale ou Ponto de Venda, é uma solução entre as máquinas de cartão portátil.

Basicamente, ele é um terminal eletrônico fixo e é usado para solicitar a autorização e registrar as vendas feitas a partir do cartão de débito ou crédito.

O que muda neste aparelho é que ele precisa ser conectado a uma linha telefônica, mas pode muito bem ser alugado ou cedido.

Por ter um manuseio simples, ela acaba sendo a principal opções dos estabelecimentos que querem usar esse recurso sem precisar se preocupar muito.

Diferença entre Tef e Pos: Comparações

Mesmo esses dois termos já tenham sido apresentados, é importante saber qual a diferença entre Ted e Pos.

Ambos são tecnologias bem comum para a leitura e transmissão de certos dados financeiros, mas elas não funcionam da mesma maneira.

Confira abaixo como cada um se comporta e veja qual é o melhor para o seu estabelecimento:

Sobre o POS

Um dos maiores diferenciais do POS é que cada uma das máquinas funcionam apenas com um rede, como a Cielo, Stone ou Getnet, por exemplo.

Você não consegue usar mais de uma com esse sistema. Sendo assim, o estabelecimento fica restrito a uma única operadora de cartões.

Além disso, o sistema só funciona com uma linha telefônica (POS GPRS) e assim fazer a comunicação das operações.

E quando há qualquer tipo de problema ou defeito, é preciso acionar a empresa que ofertou o aparelho para que ele seja consertado ou substituído.
 

 

Quais são as vantagens do POS?

Já em relação às vantagens, o POS pode ser uma boa ferramenta para quem não quer gastar muito.

Por ter um uso bem intuitivo, se torna bem fácil de usar, sem contar que é um bom aliado para quem não está acostumado a usar esse tipo de coisa.

O maior benefício acaba indo para quem trabalha com delivery, pois a máquina pode ser transportada durante a entrega.

Para isso, basta ter uma automação comercial integrada (Sistema ERP + Pinpad + TEF + Internet). Veja exemplos:

  • O TEF passou a ser obrigatório em certo tipos de estabelecimentos, por isso, o recomendado é conferir a legislação do seu Estado;
  • Conferência de todas as taxas que são cobradas pelas adquirentes;
  • Conferência das vendas feitas em cada POS conforme o tipo de transação (crédito ou débito) para que seja possível fazer a previsão do fluxo de recebimentos.

E as desvantagens do POS?

Embora tenha alguns pontos de muita vantagem, o POS também apresenta certas desvantagens.

Isso acontece porque o sistema é mono-adquirente, o que significa que só consegue funcionar se estiver conectado a uma única rede.

Ele não consegue ter várias bandeiras, então quem utilizá-lo, deve contratar um POS específico para operar normalmente.

Justamente por ter essa limitação, algumas pessoas optam por usar mais de um aparelho. Mas, o que pode parecer uma solução, acaba sendo um tiro no pé.

É preciso ter um controle muito grande para operar desse jeito, já que todos os dias seria necessário somar tudo.  

Sobre o TEF

A Transferência Eletrônica de Fundos ou apenas TEF, é um tipo de sistema de uso de cartão para varejistas ou estabelecimentos que recebem grandes transações.

Essa solução consegue integrar a automação comercial dos locais com um sistema, como o da Cielo, por exemplo.

E sempre que uma empresa fornecer uma transação eletrônica, é obrigatório o uso do TEF.

Tudo isso acaba possibilitando a realização de vendas a partir com cartões a partir de leitores de chip ou de tarjas magnéticas. Mas não é só isso. Veja!

Quais são as vantagens do TEF?

Entre os adjetivos do TEF está a sua funcionalidade Multi-adquirente, ou seja, ele permite que você escolha mais de uma bandeira para trabalhar.  

Além disso, consegue fazer a emissão de NF-e, organizar e enviar de forma automática as movimentações feitas para a receita federal.

E as vantagens não acabam apenas aqui. Confira:

  • Controle financeiro qualificado;
  • Facilidade nas transações;
  • Flexibilidade de pagamento;
  • Proteção no momento das cobranças (contra fraudes);
  • Segurança na compra.

Desvantagens do TEF

Nem tudo são flores e com o TEF esse ditado se repete. Existem algumas desvantagens nessa ferramenta que valem a pena destacar.

A primeira delas é em relação a contratação, que precisa ter, pelo menos, 3 agentes:

Seu software de PDV, um software de VPN e o software do próprio aparelho.

Ele acaba sendo um tipo de serviço mais complexo e necessita de internet para funcionar. Sem contar que deve ter um chip 3g.

Você precisará, ainda, ter ao menos uma maquininha de POS caso a internet não esteja funcionando direito.

Uma outra coisa que vale destacar é que o TEF é fixo, então não é possível carregá-lo para pontos diferentes.

Para a entrega de comida, por exemplo, ele já não seria tão vantajoso assim.

Quais tipos de TEF existem?

Quem tem interesse no TEF precisa ficar ciente de que ele possui três tipos de sistemas.

E a maior diferença deles está nos métodos de compartilhamento de informações digitais entre as empresas durante a transação. Confira:

  • TEF Discado

Apresenta alguns dispositivos chamados de PinPads nas linhas telefônicas dos empreendimentos.

A modalidade permite que os dados para a aceitação do pagamento sejam compartilhados por uma rede telefônica.

Em geral, sistemas como este tem respostas mais lentas por conta da necessidade da discagem.

  • TEF IP

A solução faz uma ligação através de protocolo IP, o que precisa do uso da internet para o compartilhamento de informações digitais.

Em geral, o TEF IP é usado por estabelecimento com um alto fluxo de transações e que impossibilitam o uso de um TEF discado ou POS.

Caso uma empresa opte pelas duas últimas opções, terá grandes dores de cabeça, pois nenhum deles suporta uma conexão com tantas informações.

  • TEF Dedicado

Esse recurso faz uma conexão pelas linhas VPN, por onde uma linha chamada Pin Pads, que é ligada a rede de telefonia.

Desta forma, é possível ter mais rapidez e agilidade na hora de dividir as informações e aprovar a compra.

Baixe a Planilha de Controle de Estoque