QUERO FALAR COM CONSULTOR

Saiba como administrar um restaurante self-service

Como administrar um restaurante self-service?

Administrar um restaurante self-service requer muito planejamento, organização e análise da clientela. 

Isso acontece porque o número de pessoas que frequentam o estabelecimento é diferente todos os dias, tornando a parte de gerenciamento e administração ainda mais desafiadoras. 

Mas ter noção disso  não é o suficiente para administrar um restaurante self-service. É necessário estar atento para alguns pontos centrais, como: 

  • Planejamento;
  • Análise de mercado;
  • Localização;
  • Trabalho em equipe;
  • Bons fornecedores;
  • Gestão do estoque;
  • Organização;
  • Análise da clientela.

Mantenha-se presente em todos os seus processos e evite problemas na gestão do seu restaurante self-service, como a falta de empenho na administração. 

Este é um dos problemas mais comuns, já que normalmente, os proprietários são os responsáveis por fazer todo o fluxo de caixa.

E, com o passar do tempo, podem acabar desleixado, podendo haver perigo de deixar passar pequenos gastos, que muitas vezes, tornam-se significantes no montante das despesas.

Algumas características você só vai conseguir se dar conta ao iniciar o negócio, porém, o principal conselho que é nunca abandonar a administração do seu restaurante

Para evitar qualquer erro, você vai precisar controlar e conhecer diversos processos do seu estabelecimento e um deles é o atendimento de clientes.

Evite essa dúvida com o material grátis de 11 Dicas para Melhorar o Atendimento do seu Restaurante. Clique no banner abaixo e baixe agora! 

Dicas para administrar um restaurante self-service

É claro que, como em qualquer empreendimento, antes de tudo, é necessário que exista uma boa reserva de caixa para compôr o capital de giro. 

Afinal, restaurantes self-service, normalmente, requerem uma grande quantidade de compras por mês.

No geral, empresários pensam que negócios assim servem somente para aquele tipo de cliente que vai até o local, come e vai embora. 

No entanto, há outras formas de distribuição, como a venda de marmitas ou a montagem de pequenos restaurantes em empresas, por exemplo.

E independente do tipo existem alguns passos que você pode seguir, principalmente se estiver começando agora no mercado. 

Confira abaixo uma lista com as melhores dicas para administrar um restaurante self-service! 

1. Planejamento estratégico e financeiro

Para poder administrar um restaurante self-service, você deve ter uma estratégia de venda bastante clara. 

Saiba que tipo de comida irá servir, quem é o público alvo e quanto vai ser o ticket médio de cada cliente.

Com essas informações na mão você vai conseguir traçar metas a longo prazo para seu restaurante self-service, como: lucratividade maior e melhor qualidade dos produtos.

2. Análise do mercado

Todo administrador de um restaurante self-service deve sempre estar atento aos seus concorrentes. 

Como o público do self-service é bastante volátil, é necessário estar  à frente do que o concorrente está fazendo, para fidelizar e manter o cliente.

A principal concorrência de um restaurante self-service está no preço do buffet. Então, fazer promoções, ceder descontos para os clientes fiéis, é uma boa estratégia para cativar o público.

Ao organizar o fluxo de caixa, você deve direcionar uma quantidade de recursos para a substituição de equipamentos. 

E manter um padrão elevado de louças, panelas e da linha de servir é fundamental para um mercado que é tão intenso. Fica a dica! 

3. Localização

A localização de um restaurante self-service é bastante determinante para qual modelo de negócio você está inserido. 

Se seu restaurante, por exemplo, serve buffet livre com um preço bastante acessível, é importante que ele esteja localizado perto de grandes empresas e escolas. 

No últimos anos, a classe trabalhadora tem se alimentado fora de casa com maior frequência, uma vez que o custo benefício tem sido favorável para quem frequenta restaurantes.

Por isso, vale a pena estar perto de uma região com vários estabelecimentos comerciais, ou, então, estar com seu restaurante self-service localizado no centro da cidade. 

4. A equipe deve estar bem afinada

É de praxe que toda empresa que trabalha bem em equipe obtém um sucesso no seu negócio.

Todavia, em um restaurante self-service é extremamente necessário que a equipe de funcionários esteja em sintonia.

Isso tudo porque, normalmente, a equipe de restaurantes self-service é reduzida e dividida entre: cozinheiro, auxiliar de cozinheiro, atendente, faxineiro, caixa, gerente e garçom.

Não há necessidade de ter muitos funcionários, mas, para um funcionamento adequado, todos devem trabalhar de forma organizada e com espírito de equipe.

Além do profissionalismo interno, a equipe deve ser carismática com os clientes. Afinal, quem não gosta de ir em um restaurante e ser bem atendido?

5. Evite o desperdício de alimentos

Evitar o desperdício de alimentos em restaurantes self-services é uma forma de perder menos dinheiro, mas também, de preservar o meio ambiente e os animais.

É importante ter boas câmaras frias para armazenar carnes e alimentos derivados do leite. 

Outra dica é ter um sistema de estoque para gerenciar todos os produtos que você tem disponível.

Com este sistema, você vai poder, por exemplo, utilizar os produtos que estão com a validade mais curta por primeiro e evitar desperdícios desnecessários. 

Ao padronizar receitas e o cardápio semanal é possível controlar a média de alimentos gastos.

Uma outra ação que administradores de restaurantes self-service esquecem é analisar os alimentos que sobram nos pratos. Não é para reutilizar, mas, para entender o que a clientela prefere e o que não gosta de comer.

6. Encontrar bons fornecedores

Um restaurante self-service faz bastante compras de insumos e alimentos, diariamente. 

Quando se fazem compras em grande escala, dá para conseguir ótimos descontos com os fornecedores. 

Com a redução destes custos é possível baixar o valor do buffet, atraindo mais clientes para o restaurante. 

Nesta parte, você vai precisar controlar muito bem o seu controle de estoque, para saber qual o momento certo de reabastecer e de comprar na medida certa.

Para ter um planejamento preciso disso, baixe a Planilha de Controle de Estoque da Saipos. O material é gratuito e para baixar é só clicar no banner abaixo! 

Self-service a quilo ou buffet livre: Qual o melhor?

Quando se fala em administrar um restaurante self-service ou investir nesse tipo de negócio, é importante saber que existem dois tipos que são predominantes no mercado. 

Esses dois estilos são: a quilo ou buffet livre. Em ambos você pode ser muito sucesso se focar em uma boa administração. 

Mas, para entender qual é o melhor, nós separamos abaixo algumas informações para ajudar você. Confira! 

Restaurantes self-service a quilo

Um self-service que serve comida a quilo oferece muita variedade de comidas  e essa é a sua característica principal.

Além disso, é dividido inicialmente pelas saladas, acompanhamentos, molhos e carnes. 

Este tipo de restaurante é mais utilizado durante o almoço, para quem está com pressa e não quer esperar pratos à la carte. 

Após servir o que você deseja, há uma balança onde será calculado o valor da sua refeição. 

Restaurantes self-service de buffet livre

É comum que os mesmos restaurantes self-service que servem buffet a quilo, também sirvam buffet livre. 

No buffet livre você paga um valor fixo e tem direito a servir o que quiser, quantas vezes preferir. 

Em alguns lugares, a porção de carne é limitada ou servida por funcionários do restaurante, mesmo. 

Para poder oferecer a opção livre, é necessário analisar qual o tipo de público que mais frequenta o restaurante. 

Caso seja só dos “comilões” a administração do restaurante self-service pode ficar no prejuízo e ter que mudar a forma de trabalhar.

Como deve ser o cardápio de um restaurante self-service? 

O cardápio de um restaurante self-service deve ser muito variado, com várias opções de saladas, legumes e vegetais.

Os acompanhamentos tradicionais como arroz, feijão e macarrão, também não podem faltar, especialmente se ele estiver localizado perto de centros comerciais ou no centro da cidade. 

A clientela também aguarda sempre comer aquele alimento que não faz parte do dia a dia de casa, como: lasanhas, rondelles, fricassê, risoto e bife à parmegiana, por exemplo, que não são de alto custo. 

Nas opções de proteína a variedade também continua com: carne bovina, frango e suíno.

Fidelizar um cardápio por dia das semanas é uma ótima dica para poder atrair os clientes, afinal, eles já vão saber que a cada dia, é uma comida diferente.

Faça uma boa divulgação

Além de prestar um bom serviço, para o restaurante ter sucesso, é necessário investir em uma boa divulgação. 

Além das mídia digitais e online, restaurantes self-service também utilizam, bastante, a mídia offline: cartazes, faixas e outdoor.

Já que ao cruzar no local, o cliente consegue visualizar possíveis promoções e o preço para a refeição.

Portanto, além da diversificação no cardápio, a diversificação na divulgação também é imprescindível para o êxito do seu restaurante self-service. 

Resumo

Dicas para restaurante self-service: Baixe Grátis!