Como calcular o preço de custo e aumentar o movimento no restaurante

O ato de calcular acaba parecendo um bicho de 7 cabeças para muita gente, mas é necessário para que você consiga saber o preço de custo certo em um prato em restaurante.

É preciso apenas saber identificar quais são os produtos usados no prato e os custos que envolvem o seu preparo (gás, óleo, água, mão de obra).

E após colocar em um dos softwares próprios para lhe auxiliar nesses cálculos, fim do problema.

Você conseguirá saber exatamente quanto custa o seu prato em um restaurante, quanto poderá acrescentar de lucro e quanto sairá o preço final para o consumidor.

 

Como calcular o custo de uma marmitex?

 

 

A famosa quentinha, com os seus mais diversos nomes, possui apenas uma forma de se calcular o custo.

Por mais que possa parecer algo simples, é preciso fazer de forma correta, porque qualquer erro pode afetar o seu lucro.

Há muitos tipos de marmitex, mas hoje vamos optar pelo prato mais comum: o famoso arroz e feijão, uma carne, verduras e legumes.

Primeiro, pegue um quilo de arroz e divida em 8 porções, depois faça a mesma coisa com o feijão. Com a carne separe uma porção de 250g por pessoa.

As verduras devem ser dividas em média por 5, dando mais ou menos uns 200g por marmitex e a salada em torno de 100g por pessoa.

Vale lembrar que o custo não está só no custo da comida, mas também o valor do recipiente mais 30% equivalente ao gás, óleo e mão de obra.

Ao somar todos os custo, acrescente o seu lucro que deve gerar entre 40% e 50%, podendo variar de acordo com o trabalho que você teve.

 

 

Como calcular o preço de custo de uma refeição?

Com os avanços tecnológicos, muitas empresas se propuseram em criar softwares capazes que fazer esse cálculo do preço de uma refeição de maneira mais simples.

O primeiro passo é fazer a Ficha Técnica de Produção de cada produto. Que é uma planilha com todas as informações relevantes de um produto. Entre essas temos:

-Alimentos que estão no prato;

-Quantidade de cada alimento;

-Como eles são preparados;

-Fotos ilustrativas para ajudar no empratamento;

-Informações nutricionais.

Insira todas as informações necessárias a partir dessa ficha técnica de cada prato no software, iniciando a composição do seu custo de produção.

É preciso ter uma previsão de quantos pratos deverão ser vendidos durante o dia ou semana.

Com todos os dados em mãos, será possível definir o custo de produção do prato. Leve em consideração a quantidade mínima que deverá ser vendida para que a empresa se mantenha no azul.

Não deixe de usar essas ferramentas a seu favor, muita gente ainda reluta em usar por achar que é besteira, mas não é e ainda lhe fará economizar tempo e dinheiro.

 

Como calcular o custo de um prato no restaurante excel?

Ainda é surpreendente a quantidade de estabelecimentos que não possuem uma ficha técnica para o seu restaurante para saber o custo de seus pratos.

O que isso significa? Que diversos restaurantes ainda não sabem ou entendem como conseguir calcular, de maneira simples, o preço de custo ou venda de seus pratos.

Sem dúvidas esse é um erro primário que acaba sendo perigoso, pois os valores de custo, venda e lucro podem acabar sendo confundidos, gerando dívidas.

Organização em um negócio é tudo, esse tipo de planejamento é bem básico e fundamental para qualquer pessoa que quer ou tenha uma empresa.

Você não sabendo quanto custa para produzir um prato, as chances de precificá-lo mal acabam sendo bem grandes.

Podendo gerar erros ao colocar uma margem muito baixa, gerando prejuízo ou muito alta e ficando pouco competitivo no mercado.

O excel é uma ótima planilha de custos de pratos, também chamada de planilha de preços de pratos para aprimorar a gestão do seu restaurante.

A ficha técnica de um restaurante tem por objetivo padronizar tanto a quantidade como a qualidade de produtos e da própria produção dos pratos.

O que sem dúvidas é fundamental para qualquer cozinha de restaurante, quanto mais organizada e assertiva ela for, melhor será a gestão do negócio.

Os custos diretos são os valores da produção ou da compra de um produto, as despesas fixas são todos aqueles gastos que não incidem diretamente no custo do prato, que são as despesas administrativas, comerciais e financeiras.

As despesas variáveis são as que atuam somente quando há venda de um produto. Esses os impostos sobre as vendas e as comissões de vendas para representantes e vendedores.

 

Como aumentar o faturamento de um restaurante?

 

 

Independente da área, sempre há técnicas para aumentar o faturamento de seu estabelecimento, então preste bem atenção para não deixar passar nenhum detalhe.

Nunca utilize cifrão no menu, isso porque remete a ter custos e é algo que você não quer que o cliente considere ao escolher um prato.

Nada de colocar números quebrados, como R$19,99, porque isso significa valor, mas não qualidade.

Preços terminados em 0,95 acabam sendo mais amigáveis para os clientes do que os terminados em 9.

É normal os restaurantes deixarem os preços sem os centavos para serem mais diretos e os menus mais “limpos”.

Menus descritivos acabam animando o consumidor, explique os seus pratos de maneira delicada e suave, sem dúvidas isso irá aumentar as suas vendas.

Usar grandes marcas na descrição dos pratos, é um outro fator que chama a atenção dos clientes.

Há aquelas clientes que são atraídos por nomes de estabelecimentos familiares, pois gera aquela sensação de nostalgia, principalmente para o público mais maduro.

Utilizar rótulos étnicos ou geográficos, como um nome francês ou alemão, acaba chamando atenção de pessoas para determinada característica de um prato, por exemplo.

Conectar as pessoas há lugares já visitados ou que querem visitar, é um truque fantástico.

Vemos isso ao público que busca uma churrascaria gaúcha, uma cantina italiana ou um bistrô francês.

A apelação visual, com descrições em negrito, fontes coloridas ou acompanhadas de fotos com maior destaque, faz com que os pratos pareçam mais especiais que os demais.

Aprenda como calcular o preço de custo e saiba como aumentar o movimento em seu restaurante.

O ato de calcular acaba parecendo um bicho de 7 cabeças para muita gente, mas além de necessário para que você consiga saber o preço de custo certo em um prato em restaurante, não é nada extraordinário.

É preciso apenas saber identificar quais são os produtos usados no prato, os custos que envolvem o seu preparo (gás, óleo, água, mão de obra).

Após colocar em um dos softwares próprios para lhe auxiliar nesses cálculos, fim do problema.

Você conseguirá saber exatamente quanto custa o seu prato em um restaurante, quanto poderá acrescentar de lucro e quanto sairá o preço final para o consumidor.

 

Sistema para Restaurantes

Se você já quer começar com tudo funcionando da forma correta para evitar problemas no futuro, solicite uma demonstração do SAIPOS – o sistema para restaurante diferente (e mais simples) de tudo que você já viu.

Não gostamos de taxas de adesão! Você só paga uma mensalidade e ainda entregamos a sua loja com todos produtos cadastrados.