QUERO FALAR COM CONSULTOR

Como é feita a consulta da NFC-e em SP?

Consulta NFC-e SP, o que é?

Arquivado de forma eletrônica, a Nota Fiscal de Consumidor foi desenvolvida para automatizar as transações comerciais entre estabelecimento e consumidor.

Além de tornar o processo mais rápido, ele permite uma fiscalização mais eficaz por parte da Secretaria da Fazenda de São Paulo e a consulta NFC-e SP também fica mais fácil.

Esse novo modelo de registro de operação veio para tomar o lugar da emissão de Cupom Fiscal, que utilizava um método de impressão mais complexo e demorado.

Entretanto, essa nota só vale se constar a assinatura digital da sua empresa.

Você consegue fazer esta assinatura em alguns órgãos privados e públicos. Essa é uma necessidade essencial para que se faça a emissão das Notas.

Veja alguns dos locais que fazem esta assinatura:

  • Caixa Econômica Federal;
  • Certisign;
  • Serasa Experian;
  • Docusign.

Como fazer a consulta da NFC-e SP?  

Se você é cliente e quer saber como pode fazer a consulta da NFC-e SP, confira o passo a passo que preparamos sobre o assunto.

Há duas formas de conferir documento. Como seu armazenamento é apenas de forma digital, você pode verificá-lo através do QR-code ou pelo portal da SEFAZ.

Para acessar através do site, é necessário utilizar a chave de segurança, que vem impressa no Danfe, junto com o QR-code.

Documento Auxiliar da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica é o papel impresso no ato da compra e entregue ao cliente. Nele, as informações estão resumidas.

Ele não substituiu a NFC-e, mas facilita o acesso a ela. Portanto, vamos explicar como entrar na página da Secretaria da Fazenda e conferir as informações da transação.

Consulta NFC-e SP

Confira abaixo o passo a passo para realizar a sua consulta:

  • Acesse a página da SEFAZ de São Paulo;
  • Entre em Consulta Pública;
  • Forneça a chave de acesso, que vem no Danfe (Assim como o QR-code);
  • Após isso digite os caracteres da imagem de segurança;
  • Consulte sua Nota.

Feito isso, confira o detalhamento completo da sua Nota e verifique se as informações estão corretas.

É possível enviar uma via dela para seu e-mail, se necessitar realizar a impressão.

Consulta NFC-e SP: Quais são as vantagens da emissão?

Esse novo formato traz alguns benefícios para o seu negócio, por exemplo, a redução de gastos com papel, pois diferentemente do Cupom, esse layout não precisa ser impresso.

Confira algumas dessas vantagens para o seu negócio:

  • Não há um software oficial do Fisco, portanto não há homologação;
  • Utilização de impressora comum e não mais o ECF;
  • Simplificação dos processos, com a extinção de algumas etapas;
  • Não necessita mais de interventor técnico;
  • Utilização de papel não certificado;
  • Transmissão do documento pela internet ou em papel comum;
  • Redução dos gastos com papel;
  • Inovação;
  • Possibilidade de ampliação de PDV;
  • Agregação das plataformas físicas e virtuais;
  • Envio da Nota por e-mail;
  • Inserção mais rápida na Nota Paulista.

A NFC-e SP pode ser utilizada em operações que sejam comerciais de vendas presenciais ou de entrega da mercadoria em domicílio. 

Para outros tipos de operações, o contribuinte deve utilizar o NF-e.

Em casos de entrega delivery, ela só valerá para entregas dentro do Estado de São Paulo. E nestes casos é importante identificar o consumidor.

Consulta NFC-e SP, quais são os requisitos de emissão?

Para que o contribuinte emissor possa realizar a emissão da Nota Fiscal no Estado de São Paulo, ele vai precisar dos seguintes itens:

  • Acesso a internet;
  • Certificado digital, com CNPJ da empresa;
  • Credenciamento como emissor da NFC-e;
  • Utilizar um software sem homologação;
  • Solicitação do CSC através do portal do SEFAZ;
  • Ter a Inscrição Estadual em dia.

Consulta da NFC-e SP em contingência, como funciona?

Em outros Estados, fazer a emissão em contingência é permitida, como exceção.  

Já em São Paulo, esta operação é proibida. Não é possível fazer a transmissão do documento fiscal offline.

Portanto, caso aconteça algum problema em que o contribuinte emissor não tenha como transmitir as informações, a SEFAZ passa as seguintes instruções:

O estabelecimento deverá enviar os dados da operação para o ambiente de contingência disponibilizado pela própria Secretaria.

Após o contribuinte emissor receber o protocolo de envio, será possível emitir o Danfe, que terá escrita a informação:

“DANFE NFC-e impresso em contingência – EPEC regularmente recebido pela administração tributária autorizadora”.

Após isto, você terá 168 horas para enviar a Nota completa para o repositório digital comum da Secretaria da Fazenda.

Caso esse prazo não seja respeitado a NFC-e SP será bloqueada até que todos os outros documentos pendentes sejam autorizados.

Consumidor e a NFC-e SP em contingência

A emissão da nota em contingência, quando não seguida conforme as leis, pode trazer alguns problemas para a sua empresa e, principalmente, para o consumidor.

Caso o documento não seja transmitido dentro do tempo determinado, a sua clientela pode encontrar problemas para acessar as informações da compra no portal.

E isso pode gerar reclamações por parte deles, pois não conhecem os procedimentos. Então, siga as regras e não exceda as normas propostas.

Baixe o E-book Como tornar meu restaurante mais eficiente