QUERO FALAR COM CONSULTOR

Nota Fiscal Eletrônica (NF-e): Saiba como emitir

Como emitir nota fiscal eletrônica?

Para emitir nota fiscal eletrônica (NF-e), independente do seu tipo de negócio, é preciso identificar alguns processos. 

É necessário fazer esta identificação pois hoje existem algumas variações deste documento e cada uma deles é para um serviço específico. 

Preparado para saber tudo sobre NF-e? Então confira agora como emitir nota fiscal eletrônica da forma correta! 

  1. Saiba qual o tipo de nota deve emitir;
  2. Verifique o cadastro fiscal do negócio junto ao governo;
  3. Adquira um certificado digital e configure-o no computador;
  4. Faça seu credenciamento para emitir notas na Secretaria da Fazenda;
  5. Adote um software emissor de NF-e.

1- Emitir NF-e: Saiba qual o tipo de nota deve emitir 

Quando chegar o seu momento de emitir nota fiscal eletronica, tenha em mente que o tipo dela pode variar. 

Sendo assim, é sua obrigação saber qual o tipo correto para a sua empresa. E tudo vai depender do que precisa formalizar. 

Neste sentido, você pode emitir notas fiscal eletrônica (NF-e) dos seguintes modelos:

  • Produto: Deve ser usada para bens e mercadorias, que pode ser de compra, venda, remessa, exportação, importação, retorno, devolução,  etc.;
  • Serviço: Direcionada para prestação de serviços;
  • Consumidor: A nota fiscal do consumidor é o antigo cupom fiscal e é usada no caso de venda direta, sem identificação do comprador, usada no varejo.

2- Emitir NF-e: Verifique o cadastro fiscal junto ao governo

O principal fator para emitir nota fiscal eletrônica (NF-e) é identificar o enquadramento do seu negócio.

Hoje em dia é muito comum que as empresas optem pelo Simples Nacional ou pelo MEI.

Vale destacar que o MEI não é obrigado a emitir nota, já que não paga imposto sob nota fiscal. 

De qualquer maneira, é recomendado que procure o seu contador para dar um orientação mais completa. 

Além disso, ele é o profissional certo para entender o cenário e o tipo correto de nota.  

3- Emitir NF-e: Adquira um certificado digital

Por ser um documento, a nota fiscal eletrônica (NF-e) tem uma validade e precisa de uma assinatura digital para confirmar sua autenticidade. 

Sem contar que é uma garantia de que a sua empresa realmente foi a emissora dela. 

Para realizar esta operação, é necessário adquirir uma Autoridade Certificadora (AC) da ICP-Brasil.

Em seguida, você precisa solicitar no portal da AC escolhida à emissão de certificado digital de pessoa física ou jurídica. 

Depois da solicitação é preciso ir  até uma Autoridade de Registro (AR) com a documentação exigida para validar as informações. 

Com as etapas cumpridas, basta apenas configurar o seu token ou smartcard com o certificado digital e emitir a sua nota fiscal eletronica.

4- Emitir NF-e: Realize o credenciamento na SEFAZ

Sempre que você quiser emitir nota fiscal eletronica (NF-e) de produto ou do consumidor, é preciso se cadastrar na Secretaria de Estado da Fazenda

No caso da nota fiscal de serviço, o cadastro é feito diretamente na prefeitura da sua região. 

Normalmente, este processo é bem simples, mas pode mudar conforme o local. O indicado é que procure o seu contador ou entre em contato com o órgão responsável. 

Quando chegar o momento de credenciamento, a dica é que escolha a opção “Em homologação”, desta forma, ambas as notas serão enviadas oficialmente. 

Elas serão transmitidas como um teste até que você receber o treinamento adequado e esteja pronto para a fazer a emissão. 

Assim que este momento chegar, é preciso apenas mudar a opção de credenciamento para “Em produção”.

5- Emitir NF-e: Adote um software emissor de NF-e

O ultimo passo para emitir nota fiscal eletronica (NF-e) é adquirir um software emissor. 

Esse é o recurso para quem está querendo substituir o emissor gratuito. 

Para quem está querendo mudar, existem diversas opção no mercado que podem ajudar. Estabeleça o seu critério e vá em busca! 

Informação para emitir nota fiscal eletrônica (NF-e)

Se for um emissor de nota fiscal de produtos ou serviços, vai precisar compilar algumas informações pontuais no documento. Como:  

  • Nome, identificação do produto ou serviço com descrição completa (marca, modelo, série, tamanho e etc.);
  • Unidade vendida (metro, peça, etc.);
  • Quantidade vendida;
  • Valor unitário em real;
  • Valor total;
  • Peso líquido total;
  • Peso bruto total;
  • Código NCM;
  • Código CEST;
  • Tributação;
  • Origem (é possível verificar no site da Receita Federal); 
  • Natureza da operação (venda, transferência, devolução, consignação, etc.);
  • Forma de pagamento;
  • CFOP;
  • Base de cálculo do ICMS;
  • Valor total do ICMS;
  • Base de cálculo do ICMS ST;
  • Valor total do ICMS ST;
  • Valor total dos produtos e serviços;
  • Valor total do frete: (campo opcional);
  • Valor total do seguro: (campo opcional);
  • Valor total do desconto: (campo opcional);
  • Outras despesas acessórias: (campo opcional);
  • Valor total da NFe;
  • Valor aproximado total de tributos federais, estaduais e municipais.

Benefícios em emitir NF-e

Dentre todos os benefícios que a emissão de NF-e trouxe, os que se destacam são:

Redução de custos com papel;

Menor tempo de espera dos veículos nas estradas para conferência de documentos;

Menos erros no processo;

– Maior credibilidade e transparência nos documentos fiscais;

– Descontos no IPTU e ICMS (em algumas cidades);

Menos sonegação.

 

Tipos de notas fiscais