QUERO FALAR COM CONSULTOR

Como montar um restaurante japonês?

Baixe grátis o material e aprenda como montar um cardápio.

Como montar um restaurante japonês?

Como montar um restaurante japonês é uma pergunta que muitas pessoas fazem, e para isso você vai precisar de muito planejamento visando nos seus concorrentes, fornecedores e qualidade dos produtos.

Cada vez mais populares, os restaurantes japoneses vêm ganhando espaço em todo Brasil. Por isso, essa pode ser uma ótima oportunidade de investimento.

Fique atento as nossas dicas e entenda tudo que você precisa fazer para montar um restaurante de sucesso. Boa sorte!

Se você está pensando em entrar para esse nicho, saiba que essa ideia pode dar certo, devido ao grande crescimento dessa área.

Abrir um restaurante demanda muito planejamento e pesquisa, e se o seu restaurante for japonês, você precisa focar na alma desse tipo de negócio – o peixe.

1. Compre peixes de qualidade

Para saber como montar um restaurante japonês de qualidade, é necessário estar focado em adquirir ingredientes frescos e de qualidade.

O principal ponto está na escolha dos peixes. Você precisará ter certeza da procedência dos seus frutos do mar

Por isso, procure conhecer bem o seu fornecedor, suas condições de armazenamento e entrega, bem como a higiene dos produtos.

Preocupe-se com a facilidade de entrega do material pelo fornecedor.

Lembre-se que é importante que ele esteja localizado perto do seu negócio. Isso ajuda a diminuir o tempo de entrega das peças.

E quanto menos tempo em trasporte, mais fresco o peixe chega até você. E cá entre nós, o mínimo que o cliente espera é um alimento novinho, né?

Então não esqueça: Todo o seu negócio gira em torno da qualidade dos peixes, e isso funciona da mesma maneira se a sua ideia for abrir um restaurante ou delivey chinês. 

Por isso, é primordial que você analise tudo que envolve isso antes de montar o seu restaurante.

2. Escolha os profissionais certos para o seu negócio

Para que o seu restaurante possa ser reconhecido e atinja as expectativas do público alvo, é essencial escolher os profissionais que atuarão em seu negócio com muito cuidado.

É importante que o seu sushiman seja um profissional com experiência no mercado e que saiba manejar os ingredientes perfeitamente.

Afinal, peixe fresco é um ingrediente que requer o máximo de cuidado e atenção, de forma higiênica, habilidosa e profissional.

Seja criterioso na escolha de toda sua equipe, não apenas na cozinha. Os garçons, por exemplo, são a sua cara para o público.

Por isso, antes de abrir um sushi ao público, reúna diversos conhecidos e pessoas que de fato falarão a verdade para você e peça a sincera opinião deles de como foi o atendimento.

Assim, na hora que for “pra valer” você já terá ajustado o que foi sugerido no ambiente simulado com pessoas conhecidas.

3. Pesquise seus concorrentes

Com a onda dos apps de delivery, é muito fácil conseguir uma clientela, mesmo não sendo o estabelecimento mais próximo do cliente.

Por isso, esforce-se para conhecer cada um dos restaurantes do nicho, mesmo que não fiquem localizados muito perto do seu. 

Também é legal se inspirar em alguns dos principais restaurantes do Brasil. Isso ajudará muito.

Agir como um consumidor é essencial na hora de planejar e preparar os seus investimentos em qualquer ramo de negócios.

Frequentar outros espaços de comida japonesa é crucial para conseguir delinear um padrão no qual o seu deve operar, envolvendo todas as características do lugar.

Esta experiência também permitirá que você entenda como evitar falhas e pontos negativos que estiveram presentes em suas experiências como consumidor.

Essa é uma ótima estratégia e que pode gerar uma maior visibilidade e aceitação no mercado.

Entenda quais são os públicos que frequentam o local, a classe, o gênero, os interesses, as estatísticas que giram em torno do tipo de pessoa que está sempre presente nestes locais: 

conhecer o público alvo é fundamental para um melhor desempenho de seus esforços e seu orçamento.

Esta análise pode também proporcionar uma melhor noção dos preços médios dos produtos e serviços.

Além de construir um conhecimento mais amplo das possibilidades de pratos e itens de menu que poderão ser ofertados em seu próprio restaurante.

4. Escolha o melhor local para montar um restaurante japonês

Você sabe como montar um restaurante japonês da forma correta? Um dos pontos mais importantes, se não for O mais importante, é a escolha do ponto comercial que você irá atender seus clientes.

Ao analisar os outros restaurantes de comida japonesa você poderá ter uma visão mais ampla de onde poderá montar o seu restaurante.

Considerando que não esteja em conflito com a concorrência de forma direta e até mesmo prejudicial para ambos.

Ao determinar o local escolhido é importante perceber também as vantagens que ele oferecerá.

Entender se este ambiente está dentro do seu orçamento, o tipo de público que mais frequenta as redondezas.

É fundamental analisar se ele terá o poder aquisitivo necessário para consumir produtos que geralmente estão um pouco acima da média da indústria alimentícia.

Escolha um endereço que tenha uma variedade grande de públicos, que possa ser movimentado na maioria dos dias da semana.

É legal que a cada dia seu local englobe diferentes tipos de consumo. Como por exemplo, casais, trabalhadores em intervalo, familiares.

5. Produção e armazenamento de ingredientes

Muitas vezes o empresário acaba por optar pelo menor preço, comprando por exemplo, peixe congelado.

Não está errado, mas deve estar ciente de que não será a mesma qualidade do produto fresco e que esse item não deve ser congelado novamente.

Do contrário, estará entregando a seus clientes um produto que não corresponde a imagem que você quer criar do seu negócio.

Conheça bem o processo de produção, veja quais partes do salmão você pode e deve utilizar para o sushi e para o sashimi.

Isso serve para evitar que você descongele uma quantidade maior de peixe do que a real demanda que terá naquela noite.

Ao analisar as necessidades de compras de ingredientes, é preciso entender que estocar um material tão fresco não é uma atitude válida neste ramo.

Quer que seu restaurante japonês ganhe o respeito dos consumidores ao fornecer um serviço e produtos de ótima qualidade?

Então é preciso desempenhar com cuidado as tarefas de logística e manutenção de produtos em uma base diária: os clientes satisfeitos sempre recomendam o seu negócio.

6. Defina o seu modelo de restaurante

Você pode escolher um modelo para o seu negócio, sem que ele seja uma cópia fiel dos outros existentes na sua cidade.

Existe várias maneiras de servir o seu público, e você só precisa descobrir qual é mais vantajosa para você, e mais agradável para os clientes.

  • Delivery

Seu restaurante estará focado apenas em refeições para o consumo no local ou também estará disponível um delivery de sushi

Montar um delivery é uma opção muito inteligente para quem está começando. Você também pode começar apenas com esse modelo.

Isso ajuda você a ter um ganho de caixa para poder investir no seu espaço físico. 

O ideal é apostar em ambas opções, ainda mais considerando que existem vários apps de delivery de comida que facilitam essa questão.

  •  Rodízios

Para quem não sabe como montar um restaurante japonês, oferecer rodízios de sushi é uma maneira de atrair mais clientes para o seu restaurante, já que o público pode se servir livremente pagando por um preço único.

Mas não fique no cardápio que todos já conhecem. É importante que você inove  a elaboração de novos pratos.

Para adicionar um fator extra na hora de montar seu restaurante japonês, reúna-se com seu sushiman e pense nos pratos especiais que podem ser criados.

Estes, somente serão servidos na casa, o que fará com que o público possa se sentir ainda mais atraído e disposto a retornar para outra visita.

  • À la carte

Abrir um restaurante japonês à la carte é uma ideia boa.  Apesar de muitos clientes aderirem ao seu restaurante pelo custo benefício, um grande número ainda procura locais pelos seus diferenciais.

Então, ter opções de pratos mais sofisticados, servidos a la carte, traz para o seu negócio a possibilidade de agradar públicos diversos.

Sendo porções individuais, você ainda poderá desenvolver a possibilidade de personalizar um prato de acordo com o gosto do cliente.

Além de ser um prato exclusivo, ele se sentirá importante para o seu estabelecimento, e isso é ótimo porque fideliza sua freguesia.

7. Mantenha a agilidade no atendimento

Como já falamos, a qualidade do atendimento é fundamental para que o seu cliente retorne ao seu restaurante.

Quando falamos de nichos de alimentação, um ponto geralmente se destaca entre os principais problemas de atendimento – a demora.

O público não lida bem com grandes períodos de espera, e isso pode causar conflitos de todos os tipos. 

Começando pela desistência do atendimento, até a exclusão do seu estabelecimento na lista de restaurantes a se frequentar.

Por isso, é importante que você tome alguns cuidados para tornar o seu restaurante em um espaço ágil e prático.

  • Defina um sushiman para cada tipo de prato

Essa iniciativa possibilita que você separe uma pessoa para cuidar de cada tipo de pedido, assim, você torna o preparo mais ágil.

Além disso, as peças serão feitas no mesmo padrão, já que serão montados por um só colaborador.

Da mesma forma, separe a equipe que prepara pratos frios da que faz pratos quentes. Isso também favorece a qualidade da higiene.

  • Tenha agilidade no serviço de bebidas

Amenizar o aborrecimento causado pela demora pode ser uma alternativa necessária em horários de pico, quando a casa estiver cheia.

Uma boa estratégia é não deixar que o cliente fique entediado. Ele precisa estar ocupado para que a espera não seja um problema.

Por isso, invista no serviço de bebidas. Assim que o pedido for feito, entregue uma cortesia ou uma bebida da casa.

Além disso, esteja pronto para atender os pedidos de bebida feitos pelos clientes o mais rápido possível.

Assim, o cliente se distrai e consegue aguardar com mais tranquilidade.

Direcione um colaborador apenas para verificar os níveis dos produtos necessários para a preparação dos pratos.

Como por exemplo, quantidade de peixes picados, arroz, algas. Assim, você terá a garantia de ter o pré preparo sempre a disposição.

  • Tenha uma carta na manga

Uma ideia que pode te ajudar muito é ter um prato curinga, que logo na chegada do cliente possa ser oferecido.

Não precisa necessariamente ter apenas uma opção, mas é uma sugestão de petisco para o cliente saborear enquanto aguarda o seu pedido.

8. Pense em quem não gosta de “peixe cru” 

É fato que muitas pessoas vão ir no seu restaurante para acompanhar alguém, ou levando uma experiência anterior com sushi que não foi agradável.

Para solucionar esses problemas, a ideia é ter outros pratos que atendam essa demanda sem sair da sua proposta de comida japonesa.

Uma ideia é disponibilizar variedade em risotos de frutos do mar, geralmente agrada muito bem o público.

Mas isso não é tudo. O número de pessoas veganas e vegetarianas cresce cada vez mais, então, atender esse pessoal é um ponto forte ao seu favor.

Por isso, muitos restaurantes naturais tem sido abertos para atender essa demanda. 

Adapte seus pratos para atender essas necessidades e com certeza ganhará um grande público fiel. 

9. Pense na possibilidade de abrir uma franquia

Há uma variedade de opções para quem quer investir neste ramo de negócios, as franquias também são uma ideia boa.

Mas é preciso considerar os investimentos necessários e o fato de que o nome do seu restaurante será sempre associado ao seu empreendimento.

Abrir uma franquia é algo a se pensar, mas vai depender muito do seu objetivo de negócio.

Se você quer construir a sua própria marca e o lucro a curto prazo não é a sua principal preocupação, vale a pena abrir um negócio próprio.

Mas se estiver muito inseguro em relação às questões que envolvem abrir um novo negócio, aderir a uma franquia que já possui um nome estabelecido, é uma ideia boa.

Além disso, assim você evita riscos e prejuízos, já que o franqueado tem todo o apoio da franquia, que trabalha juntamente para que o seu lucro seja crescente.

10. Fidelize o seu cliente

Isso é algo que realmente vale a pena investir. Se você quer ter casa cheia e expandir o seu negócio logo, precisa oferecer um atendimento excelente.

O cliente precisa se sentir especial e em casa dentro do seu estabelecimento, mas fidelizar vai muito além disso. Assim como ter pratos para o público vegano, é muito positivo ter possibilidades de comida fitness, por exemplo.

Ofereça um agrado ao seus visitantes. Mostre que você se preocupa com a “experiência do cliente”.

Isso quer dizer que ele precisa se sentir bem desde o primeiro contato com o seu restaurante. Seja ele via redes sociais ou diretamente no espaço físico.

Uma ideia muito boa que você pode pôr em prática é oferecer um brinde com a temática do seu restaurante, como por exemplo, um hashi personalizado.

Baixe E-book Como montar um Cardápio