QUERO FALAR COM CONSULTOR

Conservação de alimentos: Saiba como fazer corretamente

Confira a seguir algumas dicas de conservação de alimentos para manter seus clientes seguros e satisfeitos com sua comida deliciosa!

Vigilância Sanitária

Dificilmente algo arruinará a reputação do seu restaurante mais rápido que uma avaliação negativa da Vigilância Sanitária.

A conservação de alimentos aliada a boas práticas de higiene pessoal, controle de pragas e treinamento da sua equipe podem manter o seu restaurante longe de intoxicações e problemas com clientes.

Evite intoxicações alimentares

Se um consumidor é intoxicado depois de comer no seu restaurante, as chances dele retornar ao seu estabelecimento são mínimas.

Além do marketing negativo que fará da sua empresa, tanto online como pessoalmente. Evite doenças transmitidas por alimentos com as dicas abaixo:

Contaminação cruzada

Carne crua, aves, frutos do mar e ovos são geralmente fontes de bactérias perigosas, tal como salmonela e outros contaminantes.

Mantenha os itens crus longe dos outros alimentos a todo custo. É importante que a carne e os ovos nunca sejam enxaguados na mesma pia que é utilizada para a preparação dos vegetais.

Essa prática pode levar à contaminação da pia com o perigoso potencial de fazer mal aos seus clientes.

Se você possui uma pia específica para cuidar da carne é importante lavá-la, enxugá-la e higienizá-la quando finalizar o preparo do alimento.

Tábuas de corte, facas e outros produtos etiquetados com cores podem te ajudar a prevenir uma contaminação cruzada de alimentos.

Como por exemplo, evitar a confusão de utensílios designados para carnes em relação aos usados para vegetais.

Alergias mais comuns

Para clientes que possuem alergia a certos alimentos, sair para comer fora pode ser uma experiência ameaçadora à própria vida.

Principalmente se a equipe de cozinha do restaurante não praticar uma segurança alergênica apropriada.

As 8 alergias alimentares mais comuns são: alergia ao leite, peixe, soja, nozes, amendoins, ovos, mariscos e trigo.

Evite misturar esses alergênicos comuns com outros alimentos ou pelo menos saiba informar os pratos que contém esses produtos.

Evite contaminações – Respeite temperaturas e processos

Quando se trata de conservação de alimentos, uma das mais importantes coisas a se lembrar é a temperatura.

A “zona de perigo” compreende qualquer temperatura entre 5 ºC e 57 ºC.

O alimento que se encontra nesta zona de temperatura pode desenvolver bactérias, incluindo salmonela, que podem fazer com que os consumidores adoeçam.

Por esta razão, nunca descongele ou faça a marinada fora da geladeira. Quando for descongelar peixes ou carnes congeladas, utilize água limpa e corrente.

Ou deixe o alimento numa prateleira de baixo no interior da geladeira para prevenir que o caldo escorra em outros ingredientes.

Durante o processo de degelo, é importante que o produto permaneça na sua embalagem original à prova d’água.

Na hora de fazer a marinada, os produtos devem ser armazenados em um pote selado para garantir uma conservação de alimentos adequada.

Controle de pragas

Possivelmente se seu cliente encontrar um inseto ou roedor no seu restaurante ele sairá correndo e nunca mais voltará.

Além de assustar os clientes, as pragas podem contaminar o ambiente e espalhar doenças.

Qual a técnica adequada para limpar?

É fácil limpar uma mesa ou balcão, mas existe um sistema especial para uma higienização correta.

Primeiramente, retire da mesa as sobras e restos de alimentos. Em seguida, limpe a superfície com água quente e sabão.

Para evitar contaminação química, o próximo passo é essencial: enxague a superfície com água e um pano limpo.

Isso prepara a superfície para um saneamento com esterilizantes ou outros desinfetantes profissionais.

Utilize esse processo nas mesas, cadeiras e em todas as superfícies de preparação de alimentos.

Treine seus funcionários

Os funcionários da cozinha devem operar sem problemas e eficientemente, trabalhando juntos para trazer a melhor comida possível para os consumidores.

Da mesma forma, eles também devem trabalhar juntos na luta contra doenças transmitidas por alimentos.

Examine essas dicas de conservação de alimentos com os seus empregados e certifique-se de eles passem a utilizar esse conhecimento na cozinha.

Para melhor entendimento de toda equipe da cozinha, simule uma inspeção sanitária para que todos tirem suas dúvidas e absorvam melhor as práticas.

Inspeção sanitária – Como se preparar

A maioria dos restaurantes é inspecionada de 1 a 4 vezes por ano e sem aviso prévio, sendo mais recorrente em períodos de maior fluxo de clientes pela região (Ano Novo, Carnaval, eventos esportivos, etc).

Existem algumas pequenas coisas que você pode fazer para realizar efetivamente suas próprias inspeções.

E, além disso, garantir que seu estabelecimento estará pronto para quando chegar o momento da inspeção oficial.

– Sempre fique atento para os principais problemas de segurança, incluindo contaminação cruzada, higiene pessoal e exigências de tempo/temperatura de armazenamento e conservação dos alimentos.

– Consulte o departamento de saúde local para descobrir quais são os regulamentos e formulários utilizados nas inspeções, para que você saiba exatamente o que os inspetores estarão buscando.

– Comece suas inspeções de fora do restaurante, e se coloque no lugar do inspetor sanitário. As manutenções do exterior e da entrada do estabelecimento são bem feitas?

As inspeções ocorrem em um nível bem objetivo, mas ter uma primeira impressão negativa não vai lhe ajudar nenhum pouco.

– Pergunte aos seus empregados questões de segurança sobre as tarefas que eles executam para garantir que estão preparados para quaisquer inquéritos que possam vir do inspetor sanitário.

Resumo

Baixe o E-book Como Montar um Cardápio