QUERO FALAR COM CONSULTOR

Fluxo de caixa descontado: Entenda o funcionamento!

O que é fluxo de caixa descontado?

O Fluxo de Caixa Descontado é um meio de calcular o valor presente de uma empresa a partir do capital que ela pode gerar futuramente. 

Também conhecido como FCD, este método trabalha com o valor do seu dinheiro em tempo real. 

Além disso, é considerado uma técnica de orçamento de capital, assim como a Taxa Interna de Retorno, e é usada para identificar o valor presente do seu negócio, seja ele ativo ou um projeto. 

Esta ação sempre será feito com base do dinheiro que o empreendimento pode gerar de lucro futuramente. 

O conceito do fluxo de caixa descontado funciona a partir de um pressuposto: todo o investimento gera fluxo de caixa durante um certo período. 

Então, quer dizer que a análise dele usa as projeções do fluxo de caixa e os descontos para alcançar um estimativa de valor presente. 

Este conceito estimado é utilizado na avaliação de potencial de investimentos, possibilidades de ROI e prospecção de riscos. 

Se o valor obtido na análise for mais alto que o custo atual do investimento, significa que a oportunidade pode ser muito boa.

O que é a Taxa Interna de Retorno?

A Taxa Interna de Retorno ou TIR, é usada para comparar o investimento inicial e as despesas futuras de um determinado projeto com o retorno potencial usado pode resultar.

Além disso, ele expressa um valor percentual baseado nos fluxos de caixa da aplicação, isto é, de todas as entradas e saídas de capital. 

Então, se a TIR de um projeto for de 20% e os fluxos de caixa anuais estiverem estáveis, o retorno anual do investimento será de 20%

Para que serve o Fluxo de Caixa Descontado?

O fluxo de caixa descontado sempre vai trabalhar conforme as aplicações financeiras e comerciais. 

Então, acaba sendo um método muito utilizado por investidores antes de adquirir a ação de uma empresa. 

Sem contar que é uma técnica muito útil para quem ainda não decidiu se quer ou não fazer um determinado investimento. 

A Valuation, inclusive, é uma das aplicações mais populares quando se trata de fluxo de caixa descontado. 

Isso porque com a análise do FCD é possível ter uma imagem mais definida do valor verdadeiro do empreendimento. 

O que é Valuation?

A tão famosa Valuation é um termo em inglês para falar sobre a “Avaliação de Empresas”. 

Esta palavra é usada quando existe um processo de estimar quanto um estabelecimento vale, determinado a partir do seu preço justo e do retorno do investimentos em suas ações. 

Dentro disso ainda existem diversas formas de avaliações, sendo duas delas as mais conhecidas, que são: o valor presente fluxo de caixa futuro e o valor dos múltiplos da empresa.

A partir da avaliação da empresa, os analistas conseguem fazer recomendações de compra ou venda comparando o valor atual das ações do empreendimento listadas na bolsa. 

Vantagens e Desvantagens do FCD

Quando se trata de fluxo de caixa descontado não existe meio termo. Ou é um método muito amado ou muito odiado. 

Assim como para o FCD é uma vantagem, para outros empreendedores é uma desvantagens e perda de tempo. 

Mas está na hora de tirar as suas próprias conclusões. Confira agora quais são as vantagens e desvantagens do FCD

Vantagens 

A principal vantagem do fluxo de caixa descontado é que por meio dele é possível reduzir o investimento para um Valor Presente Líquido (VPL).  

Caso o valor seja positivo, sinaliza que o investimento deverá ser um gerador de dinheiro. 

Se nada disso for indicado, ou seja, for negativo, significa que a aplicação não irá render muito e terá perda de dinheiro. 

O FCD ainda funciona como um orientador para o futuro, mas lembre-se que tudo vai depender do desempenho atual do seu empreendimento. 

O que é VPL?

O VLP (Valor Presente Líquido) é método da matemática financeira que traz para a data zero todos os fluxos de caixa de um projeto de investimento.

Quando ele é aplicado, é preciso somar os dois itens citados usando como taxa de desconto a taxa mínima de atratividade (TMA) da empresa ou projeto.

Desvantagem

Embora o fluxo de caixa descontado seja ótimo para alguns, para outros ele é um pouco ineficiente para outras. 

Existem estes dois polos porque o FCD trabalha com projeções e para alguns especialistas é considerado um meio que deixa alguns furos financeiros. 

O principal deles, inclusive, está ligado a avaliação, que só será apurada se as projeções passarem pelo mesmo processo. 

Se as estimativas não estiverem compatíveis com a realidade, o Valor Presente Líquido também terá erros, o que possivelmente trará danos para a empresa.

Como fazer o Fluxo de Caixa Descontado?

Para fazer corretamente o fluxo de caixa descontado é preciso aplicar uma fórmula matemática bem simples. 

O uso dela ajuda a entender como cada um dos fatores influencia o cálculo valuation da empresa. Veja: 

Na fórmula aparecem as seguintes nomenclaturas: 

  • EV é o Enterprise Value (valor da empresa) valores ativos e passivos;
  • FCF é o Free Cash Flow (fluxo de caixa livre) para o negócio em cada um dos períodos projetados;
  • WACC “Weighted Average Cost of Capital” (Custo Médio Ponderado de Capital), que leva em consideração a estrutura de capital da empresa, ou seja, a proporção entre capital próprio e de terceiros (dívida), assim  como o seu respectivo custo (taxa de juros) deduzido dos efeitos da carga tributária.

Neste caso, o WACC aparece como taxa de desconto aplicada aos fluxos de caixa para mostrar o valor presente.

O último fator da fórmula é o Terminal Value (Valor Residual), que é colocado no final do período de projeção para representar os fluxos de caixa não distintos no período.

Esta fórmula será usado no caso de empreendimentos e projetos de investimentos que pretendem durar para o resto da vida. 

 

Fluxo de caixa: O que é?