Fluxo de caixa mensal, como fazer?

O que é fluxo de caixa mensal?

O fluxo de caixa mensal é um dos instrumentos da gestão financeira de um restaurante.

Ele é responsável por projetar todas as entradas e saídas do seu negócio.

Com isso, é possível saber como se encontra o saldo do caixa. O Fluxo de Caixa é uma uma estrutura bem flexível.

E para saber identificá-la basta criar uma planilha, no próprio excel, com algumas informações de entradas e saídas conforme as necessidades do restaurante.

Fluxo de caixa mensal: Como fazer?

Para saber como fazer o fluxo de caixa mensal, você vai precisar reunir algumas informações diariamente.

Isso irá garantir uma organização muito maior e um resultado mais preciso. Veja alguns passos para saber como fazer fluxo de caixa mensal.

Saídas

O primeiro a fazer é separar todas as saídas em: despesas, fornecedores e outras saídas.

Com isso anotado, anote os gastos específicos de cada uma das etapas. Veja:

  • Fornecedores: inclua tudo que foi gasto com os seus fornecedores;
  • Despesas: são os gastos administrativos, como conta de telefone, internet e etc.;
  • Outras despesas: pagamentos de tributos, investimentos e entre outros que não se encaixam nas alternativas anteriores.

Entradas

Especifique tudo que é recebido com as suas vendas ou prestação de serviços.

Mesmo que você esteja querendo saber como fazer o fluxo de caixa mensal, é bom fazer esta anotação diariamente

Resultado do período

Para conferir o resultado de um certo período (dia, semana, mês ou o ano), é preciso fazer a soma de todas as entradas e diminuir as saídas.

É justamente por situações como esta que você deve anotar tudo que é feito no seu restaurante.
Organize as informações do seu fluxo de caixa e facilite os processos.

Fluxo de caixa mensal, como fazer?

Como fazer fluxo de caixa mensal não é muito diferente do fluxo de caixa diário.

E, mesmo que você já faça uma planilha de fluxo diário, não dispense a planilha de fluxo de caixa mensal.

É importante que você também tenha um controle do desempenho mensal do seu restaurante.

Até porque isso permite identificar se o seu negócio está indo bem ou mal.

O fluxo de caixa mensal deve ser usado para controlar e como um instrumento na tomada de decisões. Por este motivo é bom que você crie uma planilha só para isso.

Veja agora algumas dicas de como fazer um fluxo de caixa mensal:

1. Tenha um Plano de Contas para Organizar as Entradas e Saídas

Para saber como fazer o fluxo de caixa mensal da maneira certa, você precisa organizar as contas para conseguir desenvolver um acompanhamento organizado e categórico.

Este plano de contas tem o objetivo de separar todas as entradas e saídas em categorias.

Para realizar esta etapa com sucesso, você deve dividir as contas em categorias: despesas com produtos, com serviços, despesas não operacionais e operacionais, despesas com Rh, despesas de marketing, impostos e investimentos.

Categorize suas contas para que se encaixem no seu restaurante. Veja:

  • Entradas monetárias: receitas com produtos, receitas com serviços e receitas não operacionais;
  • Saídas monetárias: custos, despesas e investimentos.

2. Comprove os lançamentos financeiros

Depois do plano de contas montado, é importante que você faça os lançamentos das transações diárias de entradas e saídas.

Faça este processo mesmo que você queira saber apenas como fazer o fluxo de caixa mensal. Todos os lançamentos financeiros são registros.

Faça o  somatório total dos lançamentos financeiros com base no registro das entradas ou saídas. Assim é possível ter um panorama geral muito mais preciso do seu fluxo de caixa.

3. Faça uma análise dos lançamentos

Depois dos lançamentos financeiros feitos, é necessário  analisar tudo para entender e também encontrar o saldo final diário.

Para descobrir isso, é preciso calcular o valor das entradas, diminuir o valor das saídas e somar com o saldo inicial.

Com a análise desses dados, é possível ter uma preparação financeira mensal e também anual.

Sabendo como fazer fluxo de caixa mensal, é possível ter noção total das receitas diárias mensais. Além disso, você tem acesso das despesas do dia.

Mas não facilite! Faça o acompanhamento certo e registre as contas a pagar e contas a receber para que seja o mais preciso possível.

4. Faça a análise dos resultados consolidados

Outra dica de como fazer fluxo de caixa mensal é fazer a análise dos resultados.

Isso quer dizer que você deve olhar o  fluxo de caixa consolidado e os relatórios que podem ser tirados dele.

Deixa um espaço para isso na sua planilha de acompanhamento do fluxo de caixa. Esta para servirá para pôr os resultados consolidados.

Graças a isso é possível ver todo o panorama geral de cada mês do fluxo de caixa do seu negócio.

Quais são as vantagens do controle de caixa mensal?

Saber como fazer e fazer o fluxo de caixa mensal corretamente garante que vocÊ acompanhe o recebimento real do seu restaurante.

Com isso, tem como saber se os custos futuros poderão ser pagos ou se será necessário uma nova abordagem para cobrir as despesas.

Assim, o controle de caixa acaba sendo a melhor alternativa para manter seu restaurante saudável e sem risco de precisar fazer um empréstimo.

Quais os riscos de não fazer fluxo de caixa?

O controle de caixa deve ser feito diariamente no seu negócio. Se essa a

atividade for negligenciada, as informações sobre o fluxo de caixa não serão corretas.

Sem um bom controle de caixa, consequentemente, o negócio corre um grande risco de não saber o que fazer para ter um bom resultado periódico.

O fluxo de caixa mensal é uma das principais ferramentas de gestão para qualquer negócio.

Faça-a corretamente e evite possíveis erros financeiros.

A importância do fluxo de caixa

Você jamais deve perder o controle do entra e do que sai do seu restaurante. Use o fluxo de caixa mensal para isso.

Além de ajudar no gerenciamento de todas as despesas administrativas, ele ainda indica quais gastos são desnecessários.

Sendo assim, você pode usar este recurso para garantir um planejamento financeiro mais correto e com ainda prever as receitas para o mês.

Uma outra característica importante a ser destacada é a redução de custos. Mas, para conseguir fazer a análise disso, o fluxo de caixa precisa estar muito bem atualizado.

Faça corretamente este processo para que sua gestão consiga tomar decisões eficientes e bons resultados.

Como fazer fluxo de caixa?

Como fazer fluxo de caixa é muito semelhante com a sua versão mensal, que já foi explicada neste artigo.

Não é indicado que uma empresa, bar, restaurante, lanchonete ou até delivery, fique sem fazer esta atividade.

Não existe nenhum mistério para implantar essa prática no seu estabelecimento. Veja abaixo o que é preciso para fazer fluxo de caixa:

Controlar as saídas

Antes de mais nada, comece com as saídas. Separe todas elas como se fossem categorias, como, por exemplo: despesas, fornecedores e outras.

Os fornecedores seriam os gastos com a encomenda das suas mercadorias. O básico dos comércios.

Já as despesas seriam as contas administrativas, como internet, correio, papelaria e coisas desse tipo.

E, por último, as outras despesas são os gastos do tipo: pagamento de tributos, investimentos ou até empréstimos.

O importante é não deixar nada de fora e não pular nenhuma etapa, já que se trata da parte financeira do seu estabelecimento.

Controlar as entradas

Outro ponto que exige atenção na hora de fazer o fluxo de caixa é o controle das entradas de mercadorias.

Faça uma lista especificando cada uma delas e, de preferência, com a data na qual foram recebidas.

Além disso, o recomendado é que esse controle seja feito diariamente ou sempre que seus produtos chegarem.

Conferir os resultados do período

Realize o controle dos seus resultados por período, isso irá ajudar muito na organização do seu fluxo de caixa mensal ou, até mesmo, diário.

Para verificar este produto final, é preciso apenas fazer a soma das entradas e diminuir as saídas.

Monte uma planilha para ter uma visão melhor. Experimente essa organização e veja os resultados positivos a cada dia.

Como calcular lucro?

Chegamos em uma das partes mais importantes em relação ao fluxo de caixa: como calcular o lucro.

Lembre-se que tudo que você faturou é o resultado do que você ganha menos o que gasta.

Desta forma, para chegar a um valor real, você deve considerar todos os gastos do negócio, até aqueles que parecem irrelevantes.

Depois de um certo tempo, veja se o que você está ganhando está certo conforme os seus gastos.

É com esse processo que muitos donos de negócio conseguem em que pé a empresa está. Ou seja, se está lucrando ou tendo problemas financeiros,

E, se perceber que não está lucrando, faça alguns cortes ou economize onde for necessário, mas sem perder a qualidade.
 

 

Tipos de fluxo de caixa

Fluxo de caixa operacional

O fluxo de caixa operacional é gerado a partir das receitas e despesas do negócio em um período em específico.

Esta modalidade é demonstrada nos resultados no próprio estabelecimento e também na variação do capital de giro.

Mesmo indicando o faturamento, esse processo não contabiliza nenhum tipo de investimos ou a necessidade de capital de giro.

No entanto, apesar de mostrar o faturamento, ele não contabiliza os investimentos ou a necessidade de capital de giro.

Fluxo de caixa direto

Já o fluxo de caixa direto é mais indicado para quem está querendo organizar a parte financeira.

Este tipo de fluxo serve para registrar os recebimentos e pagamentos operacionais sem fazer qualquer desconto e considerando a forma bruta de tudo.

Todos os recebimentos e pagamentos são organizados em classes, conforme a sua natureza contábil.  

Sendo assim, a sua principalmente vantagem é disponibilizar de caixa diariamente.

Fluxo de caixa indireto

Para quem é adepto ao fluxo de caixa indireto deve saber que ele não se baseia diretamente na análise do fluxo de caixa.

Neste caso, é usada a análise nos lucros e prejuízos apontados no Demonstrativos de Resultados do Exercício (DRE).

Normalmente, esses elementos são ajustados por itens econômicos, como a depreciação, amortização e variações nas contas patrimoniais.

É por isso que para realizá-lo é necessário ter um controle de fluxo impecável.

Além disso, o fluxo indireto também usa os balanços patrimoniais referentes ao início e ao final do período, a DRE e outras informações contábeis.

Mesmo que ele facilite o cálculo, há grandes chances de distorções.

Fluxo de caixa projetado

Para quem prefere um planejamento a longo prazo, é indicado que faça uso do fluxo de caixa projetado.

Esse método permite que fazer o planejamento das próximas iniciativas do negócio com base nos resultados já obtidos.

É um bom meio para o gestor analisar as contas, pagamentos e recebimentos do presente, fazer médicas e projetá-los para ter uma visão futura do negócio.

Fluxo de caixa livre

O fluxo de caixa livre é capaz de medir o que o negócio consegue gerar de capital em curto, médio ou longo prazo.

Ele ainda indica o saldo da comparação com o fluxo de caixa operacional. Mas, para isso o gestor precisa fazer dois relatórios.

Um deles é para projetar os resultados em um período de 60 a 90 dias. Enquanto o outro apresenta uma estimativos com um prazo de 2 a 5 anos.

Com ele é possível analisar o resultado esperado, traçar novas estratégias e ainda determinar as melhores medidas para o futuro da empresa.

Fluxo de caixa descontado

Conhecido pela sigla FDC, o fluxo de caixa descontado é um cálculo para determinar o valor de um empresa.

Ele costuma ser muito utilizado na hora da compra e da venda de um companhia ou quando há uma fusão.

A principal função dele é fazer a projeção do fluxo de caixa de um período futuro, descontando uma taxa referente aos possíveis riscos do investido e do valor residual ativo.

Como projetar fluxo de caixa?

O seu fluxo de caixa precisa ser projeto para dar certo e não adianta fugir disso!

Quando se trata de atividades financeiras, muitos detalhes e riscos entram em jogo, então não ignore esse setor.

Mantenha seu negócio sempre seguro com algumas dicas de como fazer um bom fluxo de caixa projetado. Confira:

Estime as vendas

A estimativa das vendas se refere ao total do que será vendido em um determinado período, que pode ser semanal, mensal ou semestral, por exemplo.

Para não dar erro, use seus históricos de vendas dos últimos anos para ter uma base e prever as futuras vendas.

Considere sempre a sazonalidade e as datas que podem gerar impactos nos resultados de vendas.

Estime o tempo de recebimento de pagamentos

Assim como as vendas, é necessário ter noção do tempo no qual o estabelecimento vai levar para receber pelo o que vendido.

Isso é fundamental para a questão de compras feitas via cartão de crédito e a prazo, que demoram alguns dias para compensar.

Inclua todos esses recebimentos nas precisões e considere possíveis atrasos nos pagamentos.

Esse é o segredo para se manter dentro da realidade financeira do negócio e evitar frustrações.

Estime seus gastos

Dentro desse plano, além dos gastos fixos e variáveis, é importante incluir as prováveis despesas de um período, como contas anuais, taxas e impostos.

Fique atento com outros tipos de contas, como os valores para adquirir algum material novo ou até montar estoque.

Finalize a projeção do fluxo de caixa

Depois que todos os dados são resgatados, chega o momento de preencher a sua tabela de projeção para fazer o fluxo de caixa.

Coloque sempre o saldo inicial de dinheiro em caixa e depois contabiliza as receitas menos as despesas identificadas nos períodos.

A elaboração do seu fluxo projetado pode, e vai, influenciar diretamente na sua empresa, então preste muita atenção nessa parte.

Quando precisar usar a ferramenta, preste atenção para manter o negócio distante de situações arriscadas e garanta a funcionalidade saudável dele para o futuro.

Sistema para fluxo de caixa

Um sistema para fluxo de caixa vai proporcionar muito mais facilidade no seu dia a dia. A SAIPOS, inclusive, pode ajudar nisso!

O software disponibiliza que você configure tudo conforme deseja, além projetar todo o fluxo de caixa dentro da realidade de recebimentos.

A partir desse projeto, a ferramenta consegue relacionar com a frequência do seu fluxo de caixa, que pode ser diário, semanal, quinzenal e mensal.  

Tenha, ainda, mais controle das suas entradas e saídas a partir de filtros personalizados, como: gasto de funcionários, compras e importação de nota fiscal (via XML).  

A SAIPOS é um dos únicos sistemas que oferece esse tipo de benefício. Está pronto para conhecer?

Conheça o sistema ideal para o seu restaurante