QUERO FALAR COM CONSULTOR

Fluxo de caixa projetado: O que é?

Fluxo de caixa projetado: O que é?     

O fluxo de caixa projetado é a ferramenta usada para antecipar as situações de risco ou falhas que podem comprometer o orçamento do seu negócio. 

Com ele, você consegue ver claramente quais medidas devem tomadas para evitar qualquer tipo de problema financeiro. 

Sendo assim, o esse recurso ajuda a reduzir perdas de capital financeiro em situações de risco e prevenir gastos desnecessários.

O FCP é o responsável por indicar o período futuro, entradas e saídas, incluindo as contas a pagar e a receber das datas futuras. 

Você pode, inclusive, compará-lo com uma régua que mostra qual é o momento entre vender e receber um produto ou repor o estoque, por exemplo. 

Como fazer fluxo de caixa projetado?

Para fazer o fluxo de caixa projeto é importante analisar os dados de recebimentos e de gastos dos meses anteriores.

Depois que isso for feito, é necessário estipular um período de tempo no qual você vai planejar o fluxo de caixa.

Posteriormente você vai começar a montar sua planilha. Nessa parte você precisará catalogar os gastos e os pagamentos.

Quando esta hora chegar, lembre-se de adicionar os seguintes dados: 

  • Gastos com tributação e documentação;
  • Salário dos funcionários;
  • Aluguel (caso você atue em um local alugado);
  • Contas de luz, água, internet e telefone.

A dica para ter um bom fluxo de caixa projetado é montar uma lista de ordem cronológica dos seus futuros débitos e da data que você terá que efetuar cada pagamento.

Depois faça uma uma tabela dos seus lucros. Se houver muita variação, faça uma média entre os últimos meses e preocupe-se em não gastar mais do que receberá.

Com o intuito de não fechar o mês com déficit, tente reservar uma parte da soma total dos seus ganhos como reserva caso um imprevisto aconteça.

É importante que sua tabela esteja sempre atualizada e organizada para evitar que seus gastos fiquem mais altos que seus ganhos.

Benefícios do fluxo de caixa projetado         

O principal benefício do fluxo de caixa projetado é o controle financeiro e a gestão de gastos supérfluos e de toda receita recebida.

Além disso, ele terá grande atuação em outras áreas e atividades que farão toda a diferença, como: 

  • Saldo inicial;
  • Despesas fixas e variáveis;
  • Entradas divididas em Previsão e Realizadas;
  • Intervalo de tempo entre os seus recebimentos;
  • Planejamento de contas.

Sem dúvida essa estrutura auxilia na visualização das despesas, se tornando uma ferramenta de extrema importância para o sucesso do seu negócio.

Ou seja, utilizar o fluxo de caixa projetado pode ser o ponto que definirá se a sua empresa será um sucesso, com anos de atividade pela frente, ou acabará falindo em pouco tempo.

Outro benefício deste sistema é que, quando usando, é mais difícil que você esqueça de cumprir com as suas obrigações, como pagamento de contas.

Por isso, essa atividade auxilia na distribuição de recursos e na conferência dos dados de gastos e ganhos. Isso diminui as chances de recorrer à empréstimos.

Quando usar o fluxo de caixa projetado?

O fluxo de caixa projetado pode ser usado por qualquer empreendedor e em qualquer tipo de negócio, já que o foco é o controle financeiro, não o produto oferecido.

Desse modo, o recurso pode e deve ser usado durante todo o período de funcionamento do estabelecimento, visto que sua função e tentar impedir a falência.

Dito isso, o serviço pode ser usado para empresas com alto nível de receita e também por empresas com baixa rotatividade financeira.

É interessante que além de utilizar esse sistema mensalmente, que o gestor financeiro faça a análise do resultado final, mês a mês.

Essa projeção também serve para que seja possível ver a linha de crescimento ou de decrescimento da empresa.

Então, é importante sempre ter em mente que o fluxo de caixa projetado tem a função de organizar as finanças e ter esse controle de caixa é imprescindível.

Fluxo de caixa projetado e a viabilidade econômica 

A viabilidade econômica é uma análise feita para projetar o futuro de um negócio a longo prazo.

Com ela é possível identificar quais são as possibilidades de crescimento a partir da avaliação detalhada das despesas. 

Mas que despesas? O que é preciso observar? Informações básicas da empresa, tais como: 

  • Custos fixos mensais — aluguel, luz, água, internet, custos de produção etc;
  • Número de funcionários;
  • Valores a serem pagos para comissões;
  • Custos com salários, horas extras, décimo terceiro e férias;
  • Custos variáveis mensais.

Com essa observação é possível identificar quanto dinheiro é necessário para cobrir as despesas do negócio por um certo período. 

Assim, você consegue organizar muito melhor as finanças e possíveis investimentos, diminuindo muito os riscos financeiros e fazendo a empresa crescer de forma saudável.

A viabilidade econômica é uma ferramenta complementar ao fluxo de caixa projetado. Use estes dois truques para ter uma empresa saudável e com vida longa. 

 

Baixe a Planilha de Controle de Estoque