QUERO FALAR COM CONSULTOR

Fluxo de caixa: Conheça esta ferramenta!

O que é fluxo de caixa? 

O fluxo de caixa é uma ferramenta contábil usada para fazer o controle financeiro do seu estabelecimento.

A partir desta matemática financeira, você consegue visualizar todas as entradas e saídas de dinheiro e, desta forma, identificar onde está indo o dinheiro.

Além disso, é possível acompanhar as receitas, permitindo que entenda melhor o seu faturamento e monte estratégias para os próximos meses.

Fazer o controle de caixa e o acompanhamento correto dele é uma das funções básica em qualquer tipo de negócio.

Sem contar que conhecer bem o fluxo de caixa pode evitar endividamentos, gastos desnecessário e até a falência.

Use este recurso para saber como a sua empresa está indo e consertar seus principais erros financeiros. 

Como fazer fluxo de caixa? 

Quando se fala em fluxo de caixa, existe uma dúvida muito grande, principalmente para quem ainda não costuma usar esta ferramenta. 

E este questionamento é relacionado ao modo de funcionamento. Isto é, como, de fato, o fluxo de caixa é usado. 

A resposta é muito simples: organização. Mesmo utilizando tabelas de excel ou um sistema para controle de fluxo de caixa, é preciso anotar três conceitos básicos: 

  • Saídas;
  • Entradas;
  • Resultados periódicos.

Com esses três itens controlados e anotados, você terá um visão muito mais clara do que acontece dentro do seu negócio. 

Como o fluxo de caixa pode ajudar meu  negócio?

Com a organização financeira da sua empresa! Um bom controle de fluxo de caixa irá avaliar e projetar o andamento do local. 

Além disso, é possível saber a sua quantidade de ganhos e, assim, poder investir em outras utilizações ou usar para gastos inesperados. 

Outro ponto favorável do uso do fluxo de caixa é o alcance das estimativas de pagamentos da empresa. 

Já imaginou projetar todo o andamento do seu negócio? A partir desta ferramenta isto é possível. 

Mas, se você ainda não se conseguiu se organizar para ter este tipo de percepção, é aconselhável que, pelo menos, tenha a estimativas de pagamentos e recebimentos.  

Com essas duas informações básicas, você já vai conseguir se organizar muito melhor. 

Organização do Fluxo de caixa: Como acontece?

Para facilitar a organização do fluxo de caixa, é indicado que utilize uma tabela, que pode ser feita no próprio Excel.  

O ideal é que use tanto a tabela para fluxo de caixa diário, quanto a mensal. Isso irá proporcionar um controle mais assertivo. 

O principal benefício da ferramenta é a projeção do que o seu estabelecimento tem a receber e a pagar. 

É possível sim ter um conhecimento aprofundado da sua empresa em poucos passos e sem dor de cabeça com uma planilha de fluxo de caixa. 

Planilha de fluxo de caixa gratis

Hoje em dia diversos portais oferecem meios de ajudar o empreendedor e com o controle financeiro não é diferente. 

A Saipos, inclusive, oferece uma planilha e fluxo de caixa grátis e de uso simples. 

Em primeiro lugar, para utilizá-la, é preciso fazer o download clicando aqui

Quando abrir o documento, irá encontrar as colunas “Previsto” e “Realizado”. 

Na coluna Previsto é preciso informar a projeção de valores que você tem a receber ou espera faturar.

Além, é claro, das despesas que você projeta pagar de acordo com cada mês. 

Já na coluna Realizado você deve registrar o que foi efetivamente recebido e pago naquele mês.

Quanto maior for a assertividade entre o que foi projetado no fluxo de caixa e o que foi realizado, maior será o conhecimento sobre o seu negócio.

Depois disso, vamos para outra parte, onde diz “Saldo Anterior”, que é o valor do seu caixa no momento em que começar a controlar o seu fluxo de caixa.

Preencha esta quantia somente uma vez, quando efetivamente começar a utilizar a planilha de fluxo de caixa.

O desafio disso tudo é a disciplina de registrar as informações com frequência para que nada seja esquecido. 

Assim, ela será o espelho do que acontece na sua empresa e a visão de futuro do seu negócio.

Saiba quais são os tipos de fluxo de caixa 

O fluxo de caixa não se limita em apenasDiário” ou “Mensal. Existem diversos outros tipos que você precisa conhecer!

Seja você um dono de restaurante, empresa ou loja, o futuro do seu negócio vai depender de como você administra e organiza o local. 

Não perca mais tempo e nem dinheiro. Conheça agora os principais tipos de fluxo de caixa e aprenda a tornar o seu estabelecimento ainda mais lucrativo. 

Fluxo de caixa mensal 

O fluxo de caixa mensal é o instrumento de gestão financeira que projeta todas as entradas e saídas de um negócio.

A partir dele  é possível saber como se encontra o saldo do caixa com uma simples reunião de informações, que devem ser coletadas diariamente.

É bom ressaltar que o fechamento deste tipo de fluxo de caixa só vai ocorrer no final de cada mês. 

Mas, para que ele não tenha erros, é necessário anotar toda a movimentação financeira diariamente.  

Fluxo de caixa diário 

O fluxo de caixa diário basicamente analisa o seu saldo disponível para que facilite tudo na hora de fazer o balanço geral.

E assim como no fluxo de caixa mensal, é necessário anotar as entradas, saídas e resultado. 

A diferença entre eles é que você vai fazer o fechamento do fluxo no final de cada dia. 

A dica é utilizar ambas as técnicas, assim você terá um controle financeiro completo. 

Fluxo de caixa descontado

Já o fluxo de caixa descontado é mais usado quando chega a hora de vender uma empresa ou atrair investidores. 

Mas por que? Porque este tipo de fluxo de caixa avalia o valor economizado do empreendimento, assim como os benefícios que mantém em caixa para ser usado futuramente. 

Com base nesse conceito, é possível reconhecer a valorização do seu estabelecimento com base no modo como ele vem funcionando. 

Em outras palavras, o FCD é usado para analisar o potencial de investimento derivado de projeções sobre o fluxo de caixa e descontos sofridos da empresa. 

Como calcular o fluxo de caixa descontado? 

Para calcular o fluxo de caixa descontado, é necessário separar duas informações cruciais, que são: 

  • Futuros fluxos de caixa;
  • Número de períodos (anos estimados).

Por que preciso saber disso? Porque para fazer o cálculo do FCD você precisa dividir os futuros fluxos de caixa pelo número de períodos e multiplicar por uma taxa de desconto +1. 

A fórmula vai ficar mais ou menos como na imagem abaixo: 

Lembre-se que a taxa de desconto faz referência à desvalorização financeira depois de um determinado período. 

Então, imagine que a sua empresa tem um faturamento atual de R$ 80 mil no ano.

Para os próximos 3 anos, a estimativa de crescimento deve ficar na faixa de R$ 10 mil por ano. 

Seguindo a lógica e os princípios do fluxo de caixa descontado, o faturamento de cada novo período seria de: 

  • 1º ano — R$ 90 mil;
  • 2º ano — R$ 100 mil;
  • 3º ano — R$ 110 mil.

Fluxo de caixa simples

Tem um negócio que não é tão complexo? Então use o fluxo de caixa simples! 

Como o próprio nome já diz, este modelo apresenta um funcionamento simplificado, sem tantos detalhes, mas também eficiente. 

Sendo assim, você não precisa usar tantos detalhes para ter este controle, mas é bom que anote tudo mesmo assim. 

Lembrando que, se no final da elaboração do fluxo de caixa simples o valor estiver acima do seu orçamento, será necessário fazer um plano para cortar gastos para a renda voltar a subir. 

Todavia, se os resultados forem positivos, quer dizer que o estabelecimento está controlando bem o seu fluxo simples e toda a parte financeira. 

Fluxo de caixa indireto 

O fluxo de caixa indireto, também conhecido como método indireto, é usado para avaliar os impactos do caixa de algum tipo de negócio.

Ele é feito a partir do lucro líquido e por isso necessita de um ajuste nas variações que afetam o caixa.

Normalmente, a demonstração do fluxo de caixa modelo indireto é feito com base nas variações das contas do seu balanço.

Isso acaba evidenciando nas alterações no giro do seu negócio que pode, por sua vez, aumentar ou diminuir o seu caixa.

Fluxo de caixa livre

O fluxo de caixa livre se trata da quantidade de dinheiro que resta em uma empresa. 

Então, significa que é o montante de caixa que permanece mesmo depois de todos os gastos pagos, como salário, aluguel ou até dívidas. 

Por ter uma relação com o saldo de caixa que está livre para uso, esta ferramenta representa o valor atual do estabelecimento em dinheiro. 

Lembrando que neste passo não é considerado o potencial de crescimento. 

Fluxo de caixa pessoal

Assim como o fluxo de caixa para empresa, o fluxo de caixa pessoal vai ser o responsável por controlar os seus gastos. 

O conceito será o mesmo, que é registrar as receitas e despesas mensais, além, é claro, de decisões financeiras que devem acompanhar o seu orçamento. 

Quando você começar a tratar a sua arrecadação de renda como um fluxo de caixa, é possível agrupar e desagrupar períodos para entender como, onde, e quando seu dinheiro foi gasto. 

E, assim como em um negócio, é importante que anote tudo que foi gasto ou adquirido. Se no final o saldo for negativo, algo está errado! 

Fluxo de caixa Sebrae 

Uma das maiores ferramentas financeiras dos últimos tempos é o fluxo de caixa Sebrae. 

E não é para menos, já que é um dos portais de ensino e informação mais conceituados do país. 

Justamente por ter tanta autoridade, o local aconselha que o fluxo de caixa deve ser usado como um instrumento para a tomada de qualquer decisão deste tema. 

Sempre que utilizar o fluxo de caixa Sebrae, ou de qualquer outro local, é importante que insira os dados de entradas e saídas de acordo com as necessidades do negócio. 

Essas informações serão as responsáveis pela elaboração de uma estrutura gerencial de sucesso e uma análise de rentabilidade mais clara.

Seja com a Saipos ou a Sebrae, mantenha o seu fluxo de caixa sempre em dia

 

Fluxo de caixa no Excel e Fluxo de caixa grátis 

Quando se fala em fluxo de caixa Excel, você pode concluir que não terá gastos para fazer este controle, isso porque é um forma de fazer fluxo de caixa grátis. 

Além disso, as inúmeras funções da ferramenta vão permitir que você tenha uma visão completa. Sem contar que não vai gastar dinheiro com isso. 

Todavia, é fundamental que mantenha este controle sempre atualizado e organizado. 

Veja agora os 3 passos de como construir um fluxo de caixa no Excel grátis: 

1. Use uma planilha

A primeira coisa a se fazer para controlar o fluxo de caixa Excel, é criar uma planilha com as despesas e as entradas de dinheiro, datas e o saldo. 

No exemplo abaixo, baseado em um fluxo de caixa mensal, é possível ver isso, além de indicar que tem como separar em períodos, conforme a sua necessidade. Confira:

2. Defina os valores

Um fluxo de caixa sempre vai trabalhar com valores, o que irá mudar de um para o outro é a demonstração, que seriam as quantias em dinheiro. 

Este processo de alteração é bem simples, tanto que basta seguir um breve passo a passo: 

  • Selecione as colunas com os valores;
  • Com o botão direito, selecione “formatar células”;
  • Clique em “Números”;
  • Escolha a opção “Separados de 1000”;
  • Altere o número de casas decimais para 2. 

3. Conclua seu fluxo de caixa

Para terminar de construir o seu controle de fluxo de caixa Excel, também chamado  de fluxo de caixa grátis, basta concluir as suas informações financeiras.

Na coluna de saldo, é necessário inserir a fórmula de soma: =SOMA(C14;D14) + E13. 

Isso irá possibilitar o cálculo de crédito do dia em questão com o saldo do dia anterior. 

A educação financeira é um atividade que não deve excluída da sua empresa, então, se for preciso, além de usar planilhas, contrate um software de gestão para ajudá-lo. 

Fluxo de caixa operacional 

Você sabe se o fluxo de caixa operacional é uma boa para o seu restaurante? 

Assim como as outras variações já citadas, tudo vai depender da parte financeira do seu negócio. 

Isso porque o fluxo de caixa operacional é todo o resultado das entradas e saídas financeiras levando em consideração somente as movimentações necessárias para a operação. 

Ou seja, nesse cálculo, são excluídos qualquer os custos ou ganhos financeiros.  

A diferencial dele é a capacidade de contabilizar todas as operações da empresa, mesmo aquelas que não são diretamente ligadas.  

Dentro delas, podem ser incluídas: juros bancários, aquisições de imobilizados, rendimentos de aplicações, dentre outras.

Fluxo de caixa projetado 

Fluxo de caixa projetado nada mais é que uma tabela onde o administrador financeiro controla potenciais perdas.

Então esse recurso ajuda a reduzir perdas de capital financeiro em situações de risco e prevenir gastos desnecessários.

Isso pode ser o diferencial entre seu negócio fechar o mês com as contas em dia e com uma boa margem de lucro.

Assim, o fluxo de caixa se mantém dentro do esperado, sem que aconteçam grandes alterações financeiras.

Contudo, é importante que o responsável pelas finanças da empresa seja uma pessoa organizada e que mantenha sempre a tabela atualizada.

Fluxo de caixa acumulado

Quando alguém falar de fluxo de caixa acumulado, saiba que nada mais é do que o saldo disponível em caixa. 

E isso acontece porque ele é o fator responsável por comparar o Lucro Bruto do período em análise com o período obtido nos últimos tempos. 

Exemplo de fluxo de caixa

Se você ainda está com alguma dúvida para entender como fazer o fluxo de caixa, nós separamos alguns exemplos para que o controle do seu caixa seja feito da melhor forma possível.

Mas lembramos que é muito importante que você tenha claro o que é a entrada e a saída da sua empresa e que tenha essas informações sempre organizadas.

Outro exemplo que trazemos para que você entenda como é esse processo de controle de fluxo de caixa:

Primeiro cenário: sua empresa cria uma semana de promoção, com vários descontos, com o intuito de conquistar mais clientes.

Com essa ação, você vendeu 35% a mais do que tinha previsto. Obtendo assim, um faturamento de R$ 90 mil.

Segundo cenário: ao fazer o registro das receitas e das despesas da sua empresa naquele período, você percebeu que essa ação promocional fez seus gastos subirem.

Dessa forma, somando todos os valores, obteve um custo total de R$ 88 mil.

Terceiro cenário: infelizmente a ação não superou as suas expectativas.

A estratégia promocional que estava prometendo altos lucros, na verdade quase gerou saldo negativo.

Esse é um bom exemplo de que saber como fazer o fluxo de caixa pode te ajudar a ter controle das finanças da sua empresa.

Lembramos também da importância da atualização do seu fluxo de caixa. Mantenha uma periodicidade é essencial, seja diária, mensal ou semanal.

Nós sugerimos que manter uma atualização diária facilita na organização das informações e na análise dos resultados.

Mas isso fica a critério da sua disponibilidade e organização. O importante é que saiba como fazer o fluxo de caixa.

 

Planilha de Fluxo de Caixa