QUERO FALAR COM CONSULTOR

Como vender marmita vegana?

Como vender marmita vegana?

Para vender marmita vegana é preciso planejar todos os passos para que tudo dê certo. Pensar nas finanças, fundo de caixa, legalização e fornecedores são alguns dos pontos mais importantes para este projeto.

Investir nessa área pode ser uma ideia muito promissora. Isso porque, neste nicho, duas categorias que não param de crescer, se unem.

Nos dias de hoje, cada vez menos se tem tempo de preparar a própria comida. Por isso, mais e mais pessoas têm aderido às marmitas.

Tendo um preço acessível e quantidade suficiente para satisfazer tranquilamente qualquer pessoa, elas conquistaram o seu espaço e parece que a tendência é crescer ainda mais.

Com a onda de comidas fitness, veganas e  vegetarianas, muita gente não encontra com  facilidade opções que atendam as especificidades das suas dietas.

Portanto, este é um ótimo nicho para você investir e apostar todas as fichas, focando em um público que não é tão coberto por restaurantes, lanchonetes e deliveries.

Por isso, preparamos esse guia, com tudo que você precisa saber para bombar no ramo de marmita vegana. Confira!

Planeje as suas finanças

Colocar no papel os seus objetivos, metas, limites de gasto por mês, é uma etapa fundamental. Não é a toa que o planejamento é o primeiro passo da nossa lista. 

Pensa em abrir um negócio de marmita vegana? Então antes de qualquer coisa, é necessário montar um esquema que sirva como guia para o processo antes, durante, e depois de começar a atuar no segmento.

Lembre-se de contabilizar os gastos com a estrutura para preparar a marmitex vegana

Mesmo que opte por não ter um espaço para receber os clientes, é preciso montar uma cozinha bem equipada.

Despesas com funcionários precisam ser pensadas, além dos gastos com toda a burocracia para funcionar de acordo com a legalidade.

Mantenha seu negócio legalizado

Mesmo que você queira abrir um negócio apenas de delivery, é necessário providenciar uma papelada para evitar problemas futuros.

Ainda que a fiscalização de locais que não possuem espaço para atendimento seja menos constante, não vale a pena arriscar. 

Isso porque, quando um empreendimento deste nicho é fiscalizado e não possui a documentação legal, é normal ter que pagar altas taxas e multas, e até mesmo ter que fechar as portas de vez.

É verdade que, providenciar toda a documentação demanda gastos, que podem ser um pouco altos, além de demorar. 

No entanto, é muito importante fazer este investimento, podendo, depois, ficar tranquilo em relação a isso.  

Estude sobre a culinária vegana

O veganismo exige muito mais do que apenas não utilizar carne, ovos e leite nos preparos. 

É um estilo de vida, que além de não consumir produtos de origem animal, repudiam qualquer coisa que cause o sofrimento deles.

Isso inclui não apenas alimentação, mas também produtos de beleza, higiene, roupas e perfumaria.

Por isso, é tão importante respeitar os preparos, sendo 100% coerente com a escolha de quem faz esse tipo de dieta, pois os veganos levam muito a sério essa questão.

Para agradá-los, uma boa opção é tentar substituir ingredientes mais tradicionais da alimentação da maioria das pessoas.

É por este motivo que tanto se faz receitas que “imitam” pratos comuns, como strogonoff, empada, coxinha, e feijoada.

Isso porque, apesar da seriedade que os veganos têm com o seu estilo de vida, a grande maioria sente falta de pratos que costumavam comer antes de aderir a dieta.

O que é considerada comida vegana?

A comida vegana é rica em grãos, sementes e raízes e todos os tipos de frutas, legumes e verduras.

Nos dias de hoje, é possível adaptar itens como maionese, sorvete e até mesmo queijos e  carnes para a culinária vegana.

Como montar uma marmita vegana?

Montar um marmitex vegano de qualidade é um pouco mais trabalhoso do que fazer as receitas de marmitas comuns. Isso porque os preparos costumam demandar mais tempo.

Mesmo assim, após estar habituado com as receitas, tudo se torna mais fácil. Ainda mais se forem feitas grandes quantidades, pois assim é possível economizar tempo.

Cardápio

É preciso estar atento ao cardápio das marmitas. Não se esqueça que é necessário suprir as necessidades diárias de nutrientes de quem irá consumi-las.

Pessoas veganas têm mais dificuldade para suprir a necessidade de proteínas diariamente.

Por isso, tente montar uma combinação que una carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas e minerais. Uma sugestão para facilitar a montagem do prato, é utilizar alimentos de cores diferentes. Quanto mais colorido o prato, mais saudável ele é.

Para trazer todas essas variedades para a refeição, siga o seguinte modelo:

  • Cereal
  • Legume 
  • Fonte de ômega-3
  • Vegetal verde-escuro
  • Saladas cruas 
  • Legumes refogados

Seguindo esse modelo, é possível criar um cardápio bem variado e saboroso, sempre mudando alguma combinação.

Há espaço para inovar e usar a criatividade tranquilamente. Abaixo, preparamos algumas opção de marmita do dia para te mostrar como pode ser simples preparar uma refeição saborosa e totalmente vegana.

Dia 1
Quinoa cozida
Guisado de carne de soja
Castanhas
Abacate cortado em fatias
Couve refogada 
Tomate fresco

 

Dia 2
Linhaça
Carne de jaca
Refogado de cenoura e abobrinha
Feijão branco
Salada de rúcula com cebola
Espinafre

Como você pode notar, esses cardápios se encaixam bem nas marmitas tradicionais. Pois as mesmas substituem os seus ingredientes.

No entanto, não é preciso seguir apenas essa linha de comida, com cara de almoço e janta. Você também pode preparar uma opção de fast-food.

Inclusive, é possível adaptar pratos que todo mundo ama para a sua versão vegana.

Veja essas sugestões incrivelmente saborosas e que agradam qualquer um.

  • Empadão vegano
  • Mousse de chocolate vegano
  • Strogonoff Vegano
  • Pão de queijo vegano
  • Hambúrguer de feijão/lentilha/carne de cogumelo ou soja
  • Coxinha de jaca
  • Nuggets de milho
  • Macarrão de abobrinha
  • Queijo de mandioca
  • Yakissoba vegano

Como você viu, os tipos de ingredientes utilizados para preparar um marmitex vegano são bem variados.

Apesar de não necessitar de carnes, ovos e laticínios, que possuem mais facilidade de estragar durante o transporte, os vegetais são base quase todas as receitas, e eles também são muitos sensíveis. 

Por isso, é tão importante escolher bem os fornecedores, garantindo uma boa procedência.

Ofereça combos

Quando se decide atuar nessa área, é necessário entender que conquistar clientes fixos representa possibilidade de vender marmitas diárias para eles, suficientes para todas as refeições do dia.

Visando vender esse tipo de combo, é importante que descontos sejam oferecidos para quem compra em quantidade.

Outra ideia boa é disponibilizar um bônus após a compra de uma determinada quantia de marmitas.

Assim, você fideliza a clientela. Então, lembre-se de disponibilizar opções de marmita do dia, combos semanais e mensais. 

Mas como mostrar para o seu público alvo todas as opções que você dispõe? A resposta é: Delivery

Como vender marmita vegana por delivery?

É possível vender marmita em um espaço físico onde o cliente pode fazer a refeição? 

Sim, claro que pode. Mas, se a sua ideia for focar em combos de comida semanal, o mais proveitoso é trabalhar apenas com delivery.

Vender através dos apps pode ser muito mais prático e lucrativo se o seu empreendimento estiver preparado para fazer entregas com agilidade, já que o principal ponto dos deliveries é a rapidez.

Então, para se destacar como delivery de marmita vegana, você precisará ter atenção com algumas coisas, como você pode ver abaixo:

 

Sistema para Delivery

 

Para quem deseja atuar diretamente com os apps de delivery de comida, utilizar um sistema que integre todas as plataformas é indispensável.

A Saipos possui um sistema simples, ágil e inteligente, que reúne em uma só tela todos os pedidos, sejam eles feitos no iFood, Rappi, Delivery Direto, Neemo, Uber Eats e outros. 

Tudo na ordem em que foram solicitados. Assim, você evita que confusões aconteçam na sua cozinha, e dá conta da demanda com muito mais praticidade, evitando atrasos nas entregas. 

Além disso, o sistema Saipos também te auxilia no controle de estoque e fluxo de caixa, vale a pena conferir!

 

Embalagem apropriada

 

Pode parecer uma questão supérflua, mas não é! Imagina pedir comida de um local novo, esperando receber uma maravilha, e se decepcionar logo com a aparência da comida. Chato, né?

Quando isso acontece, as chances do cliente não voltar a comprar a sua comida, são muito grandes. 

E o fator responsável para que isso aconteça é justamente a embalagem imprópria. Por isso, tenha atenção nesse ponto. 

Uma boa alternativa são as embalagens de alumínio, pois elas conseguem manter o calor por mais tempo. Assim, o cliente receberá a refeição quentinha.

Para as marmitas compradas para serem consumidas durante a semana toda, é necessário utilizar plástico próprio para microondas, já que elas ficam congeladas. 

Alguns tipos de embalagem de plástico podem ser reaproveitadas, e isso já casa completamente com a sustentabilidade, que também é pauta importante para o veganismo.

Assim, pode-se inclusive preparar uma promoção ou recompensa para os clientes que contribuírem com a ideia das embalagens retornáveis.

Então, na próxima vez que for entregar o combo semanal, pode-se recolher os materiais plásticos que foram adquiridos na compra anterior.

Além disso, compensa muito deixar a sua marca registrada também nos invólucros das suas marmitas.

Isso pode ser feito com um pacote de papel reciclado com seu logo e nome do estabelecimento, ou também com adesivos personalizados para o seu negócio.

Como escolher o melhor fornecedor de alimentos?

Sempre é muito importante analisar profundamente qual o melhor fornecedor para os itens que você vai precisar com frequência.

Esse momento é também ideal para tentar conseguir algum desconto. Na compra de  alguns produtos que tem grande prazo de vida útil, pode-se adquirir uma quantidade maior visando o desconto.

No caso das frutas, verduras e legumes, não é possível guardá-los por muito tempo. Assim, a melhor opção é escolher um fornecedor próximo, de preferência aqueles que praticam agricultura familiar.

Desse modo, além de estar perto de você, é possível visitar o espaço do fornecedor e observar as hortas e tudo que é colhido no ambiente, sem agrotóxicos e totalmente natural.

Fazer isso, além de trazer mais confiança em relação ao fornecedor, poderá servir como estratégia para aumentar a visibilidade do seu local.

Isso porque, poderão ser feitas imagens, e utilizadas nas redes sociais do seu negócio. Falando nisso, este é  um quesito muito importante.

Use as redes sociais ao seu favor

Uma realidade na vida de quem abraçou a causa vegana é não se sentir acolhido pela maioria dos negócios de alimentação.

Isso porque, muitos locais ainda enxergam com estranheza as receitas mais consumidas pelos veganos, além de  achá-las complexas.

Por isso, a melhor maneira de fazer o seu marmitex ser conhecido, é utilizando as redes sociais ao máximo.

Facebook

O Facebook tem uma vantagem que pode auxiliar muito o público a lembrar da sua marca e ter curiosidade sobre a sua comida: Os grupos destinados a pessoas veganas.

Esses grupos são uma verdadeira maravilha para divulgar produtos destinados ao segmento.

Então, o primeiro passo é montar uma página forte com imagens atraentes das suas marmitas. Lembre de fotografá-las em local com boa iluminação.

Ter fotos reais dos seus produtos faz grande diferença, já que assim, os consumidores sentem mais confiança para comprar, além do mais, todos percebem quando a imagem foi retirada da internet.

Instagram

Como o Instagram é o melhor local para colocar fotos, então, segue a mesma dica anterior. O segredo é despertar a curiosidade da freguesia através da aparência.

Caprichar nessas imagens é a melhor maneira de fazer os clientes terem vontade de comer, porque, como diz o ditado, o cliente também come com os olhos.

No entanto, ter um empreendimento com forte presença digital é um diferencial enorme. Por isso, se sentir-se à vontade com a presença das câmeras, vale a pena investir em vídeos para essa plataforma.

Desse modo, dá para mostrar trechos dos preparos das suas receitas, isso ajuda muito a gerar confiança no cliente. E o melhor é que no Instagram você pode utilizar o iG TV, área específica para vídeos.

Agora não há desculpa para adiar o início do seu projeto. O setor de marmitaria não para de crescer, e o lucro é certo para quem inovar. Então, mão na massa e boa sorte!

Como calcular os custos de marmitex?