QUERO FALAR COM CONSULTOR

O que é PDV no cupom fiscal?

O que é o PDV?

O PDV ou Ponto de Venda é basicamente o local ou o meio em que a empresa tem de entrar em contato com o cliente.

Então, esse local ou meio podem ser de diferentes tipos.

Eles podem ser: distribuidor da empresa, estabelecimento físico, loja virtual ou vendas de porta-a-porta.

Além de saber o que é PDV no cupom fiscal, é importante saber que o PDV pode ser interpretado de diferentes maneiras por vários setores da economia, vamos dar alguns exemplos.

Indústria

Em relação a indústria, o PDV pode ser considerado o distribuidor dos produtos que a empresa comercializa, a própria loja física e equipamentos espalhados pelos pontos de vendas.

Varejistas/ Revendedores

Para esses setores o PDV ou Ponto de Venda, são locais onde o consumidor realiza a compra, um local físico. Portanto, esse PDV pode ser algum ponto de distribuição ou a loja.

Mas há a interpretação de que PDV também pode ser considerado a Frente de Caixa.

Ou seja, além do Ponto de Venda ele pode ser considerado a Frente de Caixa. Por isso é importante saber o que é o PDV no cupom fiscal.

O PDV como Frente de Caixa é o terminal que o operador de caixa utiliza e onde está os equipamentos necessários para fazer a contabilidade e a venda final dos produtos da loja.

Ele depende de alguns equipamentos. Vamos trazer os mais comuns e necessários em um estabelecimentos.

Mas é importante que você saiba que esses equipamentos podem variar de acordo com o perfil do seu estabelecimento.

Impressora de cupons fiscais

 Têm a função de emitir os cupons fiscais. Por isso é importante saber o que é PDV no cupom fiscal.

Uma impressora de cupons fiscais é muito semelhante a um impressora comum. Mas ela tem a capacidade de armazenar os cupons fiscais criados.

Leitor de código de barra

Esse equipamento facilitou a vida do operador de caixa, pois ele otimiza o serviço.

Assim, o funcionário não precisa registrar manualmente cada produto comprado pelo cliente.

Terminais POS

Lugar onde as transações de vendas são feitas de fato. Ou seja, o espaço onde está a caixa registradora e os leitores de cartão de crédito.

Qualidade do seu PDV

Além de saber o que é PDV no cupom fiscal, é importante que você descubra algumas dicas para manter sua frente de caixa ou PDV com mais qualidade.

Por isso, a SAIPOS vai te dar algumas dicas para que você deixe seu PDV (frente de caixa) ágil e de qualidade.

Bons equipamentos e tecnologia

Ter equipamentos com boa qualidade e softwares de gestão ajudam a tornar seu PDV com mais qualidade.

Múltiplas formas de pagamento

Diversifique as formas de pagamento que sua empresa oferece.

E dessa forma evite perder dinheiro. Lembra do terminal POS? Então, deixe ele o mais completo possível.

Desenvolvimento de funcionários

Investir na qualificação do seus profissionais é uma forma de evitar e reduzir os erros que possam vir a acontecer.

Além disso, torna sua frente de caixa ou PDV mais ágeis.

Tecnologia no seu PDV

Além de apostar no desenvolvimento dos seus colaboradores, é importante que você invista em tecnologia no seu PDV.

Isso vale tanto para os equipamentos, quando para as questões digitais.

PDV e Notas Fiscais

Como já falamos antes, o PDV pode ser entendido de diversas formas por setor distintos da economia.

Então para você saber o que é o PDV no cupom fiscal, é importante prestar atenção na emissão das notas fiscais.

A nota fiscal é emitida após transações de vendas de produtos ou prestação de serviços.

Ela tem o objetivo de documentar transação e recolher impostos.

Então, se você não utilizar a Nota Fiscal, será considerado sonegação fiscal. Fique atento!

Mas no caso PDV é importante que você preste atenção a dois processos: SAT Fiscal e a NFC-e.

O SAT Fiscal é um software que emite, autentica e envia o Cupom Fiscal Eletrônico para a Secretaria Estadual de Fazenda.

Já a NFC-e, tem a função de ser um documento fiscal eletrônico ao consumidor. E a NFC-e também é enviada a SEFAZ.

Além disso, a NFC-e fica arquivada na sua empresa por cinco anos.

Por isso é importante que você invista em tecnologia e alguma forma de arquivar esse material.

PDV Online

Além de saberem o que é o PDV no cupom fiscal, há muitas empresas que já estão investindo em um PDV Online.

O PDV Online agrupa todas as funções do PDV, que falamos nesse artigo, em software.

Ele supre as funções de todos os equipamentos que um PDV cupom necessita para operar.

Esse software, o PDV Online, faz abertura de caixa; realiza para ti a sangria de caixa, sem que a retirada prejudique o controle das finanças;

O PDV Online realiza também o fechamento de caixa e faz a emissão da nota fiscal do consumidor, permitindo que você saiba o que é o PDV no cupom fiscal.

E além de tudo isso, ele oferece um maior controle de estoque e maior controle financeiro, que fará sua empresa crescer.

Independente de sua empresa ter um PDV comum ou um PDV Online, sua importância é inegável para o desenvolvimento da sua empresa.

E não esqueça, que tornar seu PDV mais ágil e de qualidade ajuda a seu estabelecimento a gerar mais lucro.

Então, descubra como o setor da economia que a sua empresa se enquadra utiliza o PDV e veja seu cupom fiscal.

Mudanças cupom fiscal 2019

Nesse ano os estados que ainda não haviam realizado as mudanças referentes ao cupom fiscal irão aderir a elas.

No entanto,  o estado de Santa Catarina só passará pelas mudanças em 2020.

Assim, podendo preparar previamente seus empreendedores.

Em contrapartida, os estados que farão as alterações durante o ano de 2019, há um prazo que pode variar.

Por isso, fizemos esta lista para que você se mantenha dentro das normativas.

Amapá

Emissão de NFC-e para contribuintes que possuam ECF autorizados entre janeiro e dezembro de 2015 tem até julho para ser feita.

Já os equipamentos autorizados de 01/01/2016 à 31/03/2017 tem até o último dia deste ano.

Bahia

Contribuintes optantes pelo Simples Nacional também estão obrigados a emitir NFC-e desde o início de 2019.

Espírito Santo

Em dezembro de 2018 as permissões de uso de ECF terminaram e à partir deste ano devem ser emitidas apenas NFC-e.

Mato Grosso do Sul

Em março de 2019 se tornou obrigatória a emissão para empresas com renda bruta menor ou igual à R$180.000,00.

Mas contribuintes com receita superior ao valor estipulado, já era obrigatória desde 2018.

Rio Grande do Sul

Desde o primeiro dia de 2019 a NFC-e se tornou obrigatória para contribuintes com faturamento igual ou inferior a R$ 360.000,00 e superior a R$ 120.000,00.

No entanto, para os demais, só será obrigatório em janeiro de 2020.

Tocantins

A partir de julho de 2019, a obrigação se estenderá aos estabelecimentos enquadrados no Simples Nacional que tenham tido faturamento anual abaixo de R$ 1 milhão.

Baixe a Tabela NCM para seu restaurante, bar, pizzaria e deliverys