Sistema TEF cupom fiscal

Já ouviu falar de sistema TEF cupom fiscal? Eu aposto que não!

Mesmo que o TEF e o cupom fiscal sejam coisas bem comuns na vida de quem tem comércio, esses dois termos juntos podem gerar dúvidas.

Algumas pessoas não fazem nem ideia de que a partir desse sistema é possível sim fazer a emissão do documento.

Além dessa funcionalidade, o processo todo é bem simples e rápido de fazer. Não irá exigir um trâmite muito grande e nem um tipo de estratégia.

Quer saber mais? Então confira agora um mais sobre o sistema TEF cupom fiscal!

O que é sistema TEF?

O Sistema TEF, também conhecido como Transferência Eletrônica de Fundos, é responsável por fazer transações financeiras.  

A partir dele, é possível realizar a comunicação entre a automação comercial e os compradores, que seriam os locais que fazem pagamentos eletrônicos.

Mas, para fazer uso dessa ferramenta, é preciso trabalhar com pagamentos feitos com cartões de débito ou de crédito.

Isso acontece porque o TEF é um programa específico para esse tipo de ação, sem contar que agiliza e simplifica todo o processo.

Adquirindo uma máquina com esse sistema, você consegue atender o seu público de forma mais rápida, sem filas ou reclamações.

Além disso, todos que optarem por ele, conseguem utilizar todas as bandeiras de cartões, sem precisar contratar outra máquinas.

Qual a função do Sistema TEF e o cupom fiscal?

Todo mundo que trabalha com uma máquina de cartão que atua com o TEF, consegue fazer as vendas de um jeito muito mais rápido.

Isso acontece devido ao seu sistema que consegue entregar o que foi vendido diretamente com a automação comercial.

Sendo assim, sempre que houver uma compra, a impressão do recibo sai na hora.

A única que não é possível fazer é a determinação do que deve ser impresso. Mas essa não é a única preocupação do público.

Com algumas novas regras do cupom fiscal, algumas etapas acabam ficando confusas.

Vantagens do TEF

A melhor coisa de utilizar uma máquina de cartão com o TEF instalado é a sua funcionalidade Multi-adquirente.

Isso significa que ele a partir dele é possível escolher mais de uma bandeira para trabalhar, então você não precisa ficar gastando com várias.

Além disso, é possível fazer a emissão de NF-e, organizar e enviar de forma automática as movimentações feitas para a receita federal.

Mas essas não são as únicas vantagens. Existem outras e você precisa conhecer. Confira:

  • Controle financeiro qualificado;
  • Facilidade nas transações;
  • Flexibilidade de pagamento;
  • Proteção no momento das cobranças (contra fraudes);
  • Segurança na compra.

 

Sistema TEF Cupom fiscal

Muitos usuários do TEF e também da NFC-e, que é a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, tem enfrentado dúvidas em relação a essas duas ferramentas.

Algumas regras de emissão acabaram mudando nos últimos tempos, em especial para quem trabalha com a substituição do ECF ou PAF-ECF.

Quem opera com esses processos, deve abrir um nova venda no sistema Emissor de Cupom Fiscal.

É possível fazer isso pelo comando “Abre Cupom”, que é gerado pela DLL do fabricante do equipamento.

Após isso, o número do TEF cupom fiscal é registrado no equipamento e transmissão de TEF pode ser feita a qualquer momento.  

Depois de receber a resposta do pagamento, o cupom fiscal pode ser finalizado, através do método “Fecha Cupom”.

Embora pareça algo complicado, o processo é bem simples. Para fazer tudo basta:

  1. Abrir o Cupom e registrar o número do documento no equipamento ECF;
  2. Passar os itens (cada um deve ser registrado no equipamento ECF);
  3. Transmitir TEF com número do cupom gerado;
  4. Fechar a  venda e registrar o fechamento da venda no equipamento ECF.

Sobre o Cupom Fiscal

O cupom fiscal  é o responsável por agrupar todas as informações de pagamento com ou sem cartão.

Todos os documentos devem conter o XML que é transmitido pela SEFAZ. Quando você for efetuar este processo, verá que ele não existe.

Isso acontece porque tudo depende da autorização do órgão para que exista uma validade. Essa etapa só não existirá nos casos de contingência.

Quando essa fase chegar, mudará o procedimento com as certificadoras de cartão de crédito, já que são elas que permitem que a transação seja feita.

Lembrando que todo o trâmite é feito através de uma rotina que não necessita do número do documento fiscal.

Em geral, esta rotina já existe, basta contactar a certificadora para saber como usá-la com a NFC-e.

TEF cupom fiscal: O que é?

O TEF cupom fiscal nada mais é do que o documento que o sistema transfere diretamente para a SEFAZ.

É o mesmo procedimento para quem deseja emitir um cupom de loja, por exemplo. O que muda é apenas o fato de ser feito por uma máquina de cartão com o TEF.

Justamente por não ter tanta diferença, é importante conhecer o que é este documento serve como uma garantia judicial.

Também conhecido como CF-e, a emissão dele é feita pelo Emissor de Cupom Fiscal, onde são informados alguns dados da empresa.

Entre os esclarecimentos, estão coisas como local, data e horário da venda, tipo de produto, forma de pagamento e valor total.

TEF cupom fiscal: Como emitir?

Você precisa entender como emitir o TEF cupom fiscal no seu estabelecimento, sem importar o segmento dele.

O cupom é responsável por informar como foi a operação comercial. Sendo assim, ele é capaz de comprovar a transação entre o local e o consumidor final.

Para fazer a emissão dele, é preciso tirar um Certificado Digital. É possível conseguir um pelo CDL da sua cidade, pelo Serasa ou pelo www.certisign.com.br.

Assim que tiver o seu certificado, irá encontrar duas modalidades: O A1 e o A3. O primeiro citado é um arquivo com validade de até 1 ano.

Já o outro (A3), é um cartão de assinatura digital da empresa que só pode ser acessado por um leitor e tem validade de até 3 anos.

Com isso tudo feito, você precisará de um software de sistema para restaurante, como a SAIPOS e estará pronto para a operação.

Baixe a Tabela de NCM's para Restaurante, Bar, Lanchonete e Delivery